Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Para 41%, Justiça trata os casos de Lula com mais rapidez

Segundo pesquisa do Datafolha, 32% veem exatamente o contrário: decisões sobre processos do ex-presidente demoram mais

Por Redação Atualizado em 1 fev 2018, 09h04 - Publicado em 1 fev 2018, 08h39

Para 41% dos brasileiros, a Justiça trata os casos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva com mais rapidez que o usual, enquanto 32% dizem que o Poder Judiciário dá menos celeridade aos processos do petista. Outros 21% afirmam que o tratamento dado a Lula e aos demais políticos ocorrem com a mesma velocidade. Os dados do Instituto Datafolha foram publicados nesta quinta-feira pelo jornal Folha de S.Paulo.

Segundo o levantamento, 37% dos entrevistados dizem que o Poder Judiciário dá o mesmo tratamento a Lula e aos demais políticos. Outros 35% afirmam que a Justiça trata pior o ex-presidente, o que mostra um empate técnico, já que a margem de erro é de 2 pontos porcentuais para mais ou para menos. Para 22%, o tratamento dado ao petista é melhor.

Na opinião dos entrevistados, a condenação de Lula em segunda instância a 12 anos e 1 mês de prisão é justa (50%). Já 43% dizem ser injusta e 7% não sabem.

No dia 24 de janeiro, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) confirmou a condenação do ex-presidente por corrupção passiva e lavagem de dinheiro pelo caso do tríplex no Guarujá (SP).

  • Em relação à velocidade do processo de Lula, a Justiça…
    Trata os casos de Lula com mais rapidez que o usual: 41%
    Trata os casos de Lula com menos rapidez: 32%
    Trata Lula e os demais políticos com a mesma rapidez: 21%
    Entrevistado não sabe responder: 6%

    Tratamento dado a Lula pela Justiça brasileira
    Trata Lula e os demais políticos da mesma maneira: 37%
    Trata pior do que os demais políticos: 35%
    Trata melhor do que os demais políticos: 22%
    Não sabe: 6%

    Opinião sobre condenação de Lula, em segunda instância, a 12 anos e 1 mês de prisão
    Justa: 50%
    Injusta: 43%
    Não sabe: 7%

    Continua após a publicidade
    Publicidade