Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Para ocupar a Rocinha, ruas da zona sul do Rio serão fechadas às 2h30

Governo do estado anuncia interdições para a operação 'Choque de Paz'. Polícia Civil, PM, Fuzileiros Navais, PRF e PF participação da tomada de três favelas

Por Da Redação 12 nov 2011, 12h40

A Secretaria de Segurança do Rio divulgou, no início da tarde deste sábado, que as principais vias de acesso às favelas da Rocinha e do Vidigal, na zona sul, serão fechadas a partir das 2h30 da madrugada de domingo. A interdição de vias é parte da ocupação policial das duas favelas e da Chácara do Céu, na mesma região. No comunicado, o governo também batiza a ação, como “Operação Choque de Paz”. A Chácara do Céu, menos famosa das três, preocupa as autoridades também por ser uma ameaça a um dos cartões postais do Rio – formou-se bem na mata do Dois Irmãos, bem à vista de quem está nas praias do Leblon e de Ipanema. O governo do estado não informa a duração do fechamento das vias.

Serão fechadas a Auto-Estrada Lagoa-Barra, principal via de conexão da zona sul com a Barra da Tijuca; a Avenida Niemeyer, via que passa junto ao mar, entre os bairros do Leblon e São Conrado; a Estrada do Joá, que liga São Conrado à Barra, pela mata; a Rua Marquês de São Vicente, na Gávea; e a Estrada das Canoas – que liga São Conrado a pequenas estradas no Parque Nacional da Tijuca.

De acordo com o comunicado do governo do estado, participarão da ação os batalhões de Operações Especais (Bope) e de Choque (BPcoque) da Polícia Militar, unidades da Polícia Civil, agentes da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Federal. Serão empregados helicópteros das polícias estaduais e blindados dos fuzileiros navais. Os veículos das Forças Armadas serão apresentados na tarde deste sábado, no município de Duque de Caxias.

O objetivo da Operação Choque de Paz é criar, na Rocinha, no Vidigal e na Chácara do Céu, a 19ª Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do estado do Rio, “em data a ser definida”, e com efetivo ainda não determinado.

A operação envolve ainda uma série de órgãos públicos do estado e do município, como a Companhia de Engenharia de Tráfego da Prefeitura (CET-Rio) e a Guarda Municipal. As empresas que operam linhas regulares de ônibus foram orientadas a criar trajetos alternativos para manter o serviço à população, com pontos de parada fora dos limites do bloqueio de trânsito criado para o bairro.

No início da noite, o governo do estado informou os pontos de bloqueio. Só será permitida a circulação de veículos oficiais envolvidos na operação. Exceções serão concedidas a casos de emergência comprovada, para moradores, desde que a passagem não comprometa a segurança da operação. Os bloqueios serão feitos nos seguintes locais:

1. Avenida Prefeito Mendes de Moraes com Avenida Niemeyer, sentido Vidigal;

Continua após a publicidade

2. Rua Visconde de Albuquerque no acesso à Avenida Niemeyer, sentido Vidigal;

3. Avenida Padre Leonel Franca, sentido Barra da Tijuca, no acesso ao Planetário da Gávea;

4. Estrada das Canoas, no fechamento do acesso vindo do Alto da Boa Vista;

5. Rua Marquês de São Vicente com Rua Cedro;

6. Avenida Ministro Ivan Lins no acesso ao Elevado do Joá;

7. Barrinha no acesso à Estrada do Joá;

8. Auto Estrada Lagoa-Barra, no primeiro retorno após o Mercado Zona Sul, sentido Leblon.

Continua após a publicidade
Publicidade