Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Para Mourão, mulher deve ter liberdade de escolher abortar

Vice-presidente ressaltou que trata-se de posição pessoal; general também comentou diferença de estilo com Bolsonaro

O vice-presidente general Hamilton Mourão afirmou ser pessoalmente a favor de que as mulheres tenham liberdade de optar pelo aborto caso entendam não ter condições de manter um filho. A declaração foi dada em entrevista publicada nesta sexta-feira, 1º, pelo jornal O Globo, ao responder a uma pergunta sobre como as questões de gênero devem ser tratadas dentro do governo.

“É uma questão de saúde pública. Doenças sexualmente transmissíveis são uma questão de saúde pública. A questão do aborto também é algo que tem que ser bem discutido, porque você tem aquele aborto onde a pessoa foi estuprada, ou a pessoa não tem condições de manter aquele filho. Então talvez aí a mulher teria que ter a liberdade de chegar e dizer ‘preciso fazer um aborto'”, disse. Ela destacou que é a posição é pessoal e não como membro do governo.

O vice também comentou as diferença de estilo em relação a Jair Bolsonaro, mas evitou se colocar como mais moderado do que o presidente. “Eu tive uma vida dentro do Exército, ocupei funções que me exigiram lidar com uma gama de pessoas totalmente distintas, comandei muita gente, então me leva a ter um estilo diferente de lidar. Não é uma questão de um é o antípoda do outro, como fica querendo ser caracterizado. Muito pelo contrário”.

Mourão também afirmou que as únicas vezes em que conversou com Bolsonaro foi durante a campanha eleitoral e que pode cooperar para reduzir tensões, como os encontros que teve com embaixadores de países árabes para falar sobre a transferência da embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém. Mas o vice afirma que esse papel é do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo. “Não pode atravessar o samba em cima dele.”

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Paulo Bandarra

    Mostrou profunda ignorância sobre o assunto.

    Curtir

  2. Paulo Bandarra

    Abortar os pobres.

    Curtir