Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Para Beltrame, arrastão não é problema só da polícia

Secretário de Segurança do Rio afirma que outros órgãos públicos devem participar de ações contra furtos em série na orla. Entre os detidos na quarta-feira estão duas crianças de 10 anos

A aproximação do verão traz mais um problema para as autoridades de segurança do Rio. Com as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) em crise, aumento nos homicídios e o já esperado fluxo de visitantes, a cidade teme pela volta dos arrastões na praia. Longe do mar, em um evento em Campinas (SP), o secretário José Mariano Beltrame afirmou, esta manhã, que o problema na faixa de areia não é exclusividade da polícia. A ajuda dos outros órgãos – ele não especifica quais – será necessária para evitar situações como a detenção de menores de idade. De acordo com a Polícia Civil, entre os detidos estão duas crianças de 10 anos de idade.

Leia também:

As UPPs perdem força como cabo eleitoral para 2014

Em pelo menos duas ocasiões os cariocas reviveram o fantasma dos arrastões – o episódio não exatamente identificável, mas que supõe uma onda de furtos na areia e deflagra uma onda de pânico que se estende por toda a orla. Nos feriados da Proclamação da República e no Dia da Consciência Negra, na última quarta-feira, houve correria em Ipanema, no Leblon e em Copacabana. No último deles, doze pessoas foram detidas, e houve uma série de relatos de vítimas de roubo e furto.

A providência mais imediata da Secretaria de Segurança foi o anúncio de uma unidade móvel da Polícia Civil para registrar os casos, tentar identificar suspeitos e, assim, acelerar as investigações. A exemplo do que foi feito na Rocinha, onde os tiroteios voltaram a assustar moradores, a reação ao problema vem no formato de um anúncio de uma nova unidade – na favela também será criada uma delegacia.

É pouco provável, no entanto, que esse tipo de saída seja um alento para a população. Um dos motivos alegados para a criação da delegacia é o fato de muitas vítimas não registrarem os casos de furto, roubou ou agressão. A área em questão tem três delegacias, todas a duas quadras de distância da praia (12ª, 13ª e 14ª DPs).

Leia também:

Dia de sol, praia e novo arrastão na orla do Rio