Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bebianno será ministro da Secretaria-Geral da Presidência, indica Onyx

Em ato falho, deputado gaúcho disse que visitou o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, acompanhado do 'futuro ministro' Bebianno

O futuro ministro-chefe da Casa Civil do governo Jair Bolsonaro, deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS), deixou escapar nesta segunda-feira, 12, que o advogado e ex-presidente do PSL Gustavo Bebianno será nomeado por Bolsonaro como ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República.

Em coletiva de imprensa no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, quartel-general da equipe que trabalha na transição de governo, Onyx cometeu um ato falho ao falar sobre uma visita dele e Bebianno ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), nesta segunda.

“Ainda hoje, junto com o futuro ministro da Secretária-Geral da Presidência, fomos à casa do presidente da Câmara dos Deputados, conversamos sobre o cenário atual, conversamos sobre o cenário futuro e apresentamos a ele a condição de poder avaliar como é que nós pretendemos trabalhar com a Câmara”, relatou o futuro ministro da Casa Civil.

Questionado pelos jornalistas se Bebianno será ministro, ele desconversou. A orientação de Jair Bolsonaro a seus assessores mais próximos é de que ele mesmo anunciará os integrantes do primeiro escalão de seu governo. O presidente eleito tem feito os comunicados por meio de sua conta no Twitter.

“Eu torço para que isso aconteça porque ele [Gustavo Bebianno] é um parceiro de todas as horas”, disse Onyx Lorenzoni. “É um desejo de ver alguém que foi tão importante na campanha, que tem todas as condições, participar. Mas claro que eu sempre fui um cara superdisciplinado e quem define isso é o presidente”, completou.

O carioca Gustavo Bebianno, de 54 anos, foi um dos principais assessores de Jair Bolsonaro durante a campanha, enquanto era presidente do PSL. Entre suas atribuições estavam a administração da agenda e dos encontros do presidente eleito. Caso se confirme a nomeação indicada por Onyx, o advogado terá gabinete no 4º andar do Palácio do Planalto e manterá a proximidade com Bolsonaro, que despachará no 3º andar.

Onyx também afirmou que a Casa Civil, responsável pela coordenação de todas as pastas do governo, absorverá as funções da atual Secretaria de Governo, que cuida da interlocução política do Planalto, sobretudo com o Congresso.

Ainda conforme o futuro ministro, serão mantidos com status de ministério a Secretaria-Geral da Presidência, possivelmente ocupado por Gustavo Bebianno, e o Gabinete de Segurança Institucional (GSI), cujo titular, já anunciado, será o general Augusto Heleno.

Além de Onyx e Heleno, já foram oficialmente indicados para ocupar a Esplanada dos Ministérios do governo Bolsonaro Paulo Guedes (Economia), Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública), Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia) e Tereza Cristina (Agricultura).

Em uma transmissão ao vivo em sua conta no Facebook na última sexta-feira, o presidente eleito afirmou que as próximas pastas a terem titulares confirmados serão Defesa, Meio Ambiente, Saúde, Relações Exteriores e Educação.