Clique e assine a partir de 8,90/mês

Odebrecht flagrou mentira de Dilma durante debate eleitoral

Em mensagem interceptada pela PF, o empreiteiro acusou a presidente de não falar a verdade sobre obra em Cuba

Por Da Redação - 8 nov 2015, 11h36

O empreiteiro Marcelo Odebrecht acusou a presidente Dilma Rousseff de mentir durante debate da eleição do ano passado, de acordo com mensagens de telefone celular interceptadas pela Polícia Federal.

Em debate com o então candidato do PSDB, Aécio Neves, Dilma afirmou que as garantias aos empréstimos do BNDES para a construção do Porto de Mariel, em Cuba, tinham sido fornecidas pela Odebrecht, responsável pela obra, e não pelo governo cubano. “Ela (Dilma) disse que as garantias são da empresa, e não do governo de Cuba. Ela está mentindo”, diz a mensagem enviada a um executivo da empresa, Benedicto Barbosa da Silva Junior, e revelada pelo jornal o Globo.

A construção do Porto de Mariel foi um tema relevante na eleição do ano passado, porque o governo brasileiro emprestou 682 milhões de dólares do BNDES para a obra na ilha da ditadura castrista, mas todos os detalhes sobre ela são secretos. Um dos argumentos era justamente que não havia nenhuma garantia de que o governo cubano, que enfrenta dificuldades financeiras, poderia pagar o empréstimo. E, no caso de um calote, quem pagaria? Segundo Dilma disse no debate, a Odebrecht. De acordo com o próprio dono da empresa, ela mentiu.

Odebrecht está preso em Curitiba. Dilma não comentou o teor da mensagem.

Continua após a publicidade
Publicidade