Clique e assine a partir de 8,90/mês

OAB e AMB se manifestam após vídeo de filho de Bolsonaro

Presidente da OAB destacou 'papel fundamental' do STF 'neste momento de crise', e AMB afirma que magistrados 'não se curvam a ataques'

Por Da Redação - Atualizado em 22 out 2018, 15h52 - Publicado em 22 out 2018, 15h13

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) se manifestaram, neste domingo, após a divulgação do vídeo em que o deputado federal Eduardo Bolsonaro diz que “para fechar o STF basta um cabo e um soldado”.

Na filmagem, gravada em julho, mas que só veio à tona neste fim de semana, o deputado mais votado em São Paulo responde uma pergunta sobre uma hipotética ação do Exército, caso o STF tente barrar, de alguma forma, a candidatura de seu pai, Jair Bolsonaro, que lidera as pesquisas de intenção de voto para a Presidência da República.

“Cara, se quiser fechar o STF, sabe o que você faz? Você não manda nem um jipe. Manda um soldado e um cabo. Não é querer desmerecer o soldado e o cabo, não”, disse o filho do presidenciável.

O presidente da OAB, Cláudio Lamachia, destacou o “papel fundamental que o Supremo Tribunal Federal tem cumprido neste momento de crise”. Disse, ainda, que o Tribunal “tem usado a Constituição “como guia para enfrentar os difíceis problemas que lhe são colocados” e que, portanto, é “obrigação do Estado defender o STF”.

A presidente em exercício da AMB, Renata Gil, afirmou que “os magistrados brasileiros não se curvam a ataques de qualquer natureza ou a pressões externas”. “O Brasil vive a plenitude de sua democracia. Nossas instituições são fortes e consolidadas”, declarou Renata Gil. “Seguimos firmes no propósito institucional de assegurar a paz social e entregar justiça à sociedade.”

Continua após a publicidade
Publicidade