Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘O PT legitimou o processo de impeachment’, diz presidente do PMDB

Senador Romero Jucá tenta derrubar o discurso petista de que o impedimento de Dilma seria um 'golpe'

Após a confirmação, feita pelo Senado, do afastamento de Dilma Rousseff da presidência da República, o PMDB, partido que agora vai assumir o poder do país, se esforça para derrubar a cantilena petista de que o impeachment de Dilma seria um “golpe”. Presidente da legenda, o senador e futuro ministro do Planejamento Romero Jucá (RR) fez questão de ressaltar a legalidade da ação que nesta quinta-feira suspendeu o mandato da petista.

“A legitimidade não está em discussão. A legitimidade foi feita nas urnas, depois de a Constituição e do Supremo balizarem esse processo. O processo de impeachment é legal, consta na Constituição e o PT o legitimou entrando com mais de 50 pedidos contra presidentes que passaram pelo Brasil. O rito foi cumprido e a grande maioria da população se manifestou a favor”, disse Jucá. O aliado do novo presidente Michel Temer afirmou ainda no lugar dessa discussão “há um imenso desafio e a necessidade de união e responsabilidade para fazer o país voltar a crescer”.

Leia mais:

Em nota, PT insiste na tese do golpe e no discurso do medo: ‘voltaremos’

Empossado, Temer entrará no Planalto às 15h

O peemedebista ainda classificou a longa jornada que sacramentou a suspensão do mandato de Dilma como “exitosa” e apontou como desafio a aplicação da pauta que mude a direção do país.

“Temos de encarar primeiro o desafio da estabilidade política. É fundamental o vice-presidente Michel Temer, no governo, poder montar uma base estável que ajude a fazer efetivamente a travessia que é preciso fazer. Depois, encarar a nova direção da economia, esse é um desafio fundamental. Nós temos de incentivar os investimentos, voltar a ter segurança jurídica, dar previsibilidade à economia para que os agentes econômicos possam voltar a investir no Brasil e ver o Brasil como um porto seguro. Nós já fomos isso, e infelizmente perdemos. Agora temos de recuperar o terreno perdido”, disse o presidente do PMDB.

Ele informou ainda que “provavelmente” a posse dos novos ministros de Temer deve ocorrer às 16h desta quinta.