Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

O microfone é dos artistas no protesto contra redivisão dos royalties do petróleo

Para pressionar o governo federal e o Congresso com manifestação de cem mil pessoas, governo fluminense e prefeituras oferecem transporte, decretam ponto facultativo e colocam dezenas de celebridades no palanque

Por Cecília Ritto 9 nov 2011, 18h02

Centenas de ônibus em caravana, decretação de ponto facultativo, antecipação do final do expediente e dezenas de artistas no palanque. Este é o arsenal com que o movimento “Contra a Injustiça, em Defesa do Rio”, pretende reunir cem mil pessoas na manifestação contra a mudança na distribuição dos royalties do petróleo nesta quinta-feira, no Centro da cidade. A organização guardou um atrativo especial para os manifestantes: embora o protesto vá reunir prefeitos e vereadores de todo o estado, além de praticamente todos os deputados estaduais e a bancada federal fluminense, apenas os artistas terão direito ao uso do microfone, para discursar e, claro, cantar.

Com todo o apreço que têm pelo palanque, o governador Sérgio Cabral e seu desafeto Anthony Garotinho, os senadores Marcelo Crivella e Lindbergh Farias e todos os demais políticos presentes terão que se contentar em gritar palavras de ordem, e balançar ao som de Lulu Santos, do grupo Gospel Diante do Trono, dos pagodeiros do Sorriso Maroto e do funkeiro Naldo, aquele de Na Veia (“Tira mesa,a cadeira e vem logo pra cá, pode encher teu copo que eu vou te acertar…”). Vale tudo para atrair a atenção da população e dar aparência de manifestação espontânea ao ato, que foi organizado com uso ostensivo da máquina pública. O coro de vozes que acompanhará as celebridades será feito por moradores do Rio de Janeiro que serão transportados ao evento por ônibus ofertados pelo governo do estado.

Os municípios produtores chegarão em peso na cidade do Rio para a caminhada. De Campos dos Goytacazes, terra dos ex-governadores Anthony e Rosinha Garotinho, partirão 100 ônibus- todos cedidos pelo governo do Rio. De Quissamã, serão 21 ônibus, sendo 17 do governo e quatro da prefeitura. A cidade de Macaé chamou a imprensa local para fazer a cobertura do evento. O município levará cerca de 7 mil pessoas em 130 ônibus, além de um carro de som. A câmara dos vereadores nem funcionou nesta quarta-feira porque os políticos já estão no Rio.

Sergio Cabral, Paulo Hartung e Rosinha Garotinho em protesto contra a mudança na divisão dos royalties do petróleo,
Sergio Cabral, Paulo Hartung e Rosinha Garotinho em protesto contra a mudança na divisão dos royalties do petróleo, VEJA

O palanque, de onde as celebridades defenderão o Rio de Janeiro, estará montado na Cinelândia, praça que abrigou as mais importantes manifestações da cidade. Ali será o destino final da passeata, cuja concentração será às 15h em frente à Candelária, outro tradicional ponto de efervescência política. Os manifestantes descerão a Avenida Rio Branco acompanhados de carros de som e de político, repetindo o modelo do protesto realizado em 2010, quando 150 mil pessoas foram ao Centro para protestar contra a emenda Ibsen Pinheiro, que imporia ao Rio uma perda de 7,3 bilhões de reais por ano. Agora, a briga é contra o projeto do senador Vital do Rêgo, aprovado pelo Senado, que impõe uma perda de cerca de quatro bilhões de reais para o Rio e o Espírito Santo já em 2012.

A lista de personalidades é grande e eclética. Tem Fernanda Montenegro, Xuxa, Christiane Torloni, Cissa Guimarães, Ingrid Guimarães, Letícia Spiller, Regina Casé, Marcio Garcia, Hélio De La Peña, Martinho da Vila, Monarco e Nelson Sargento. Mais de 30 artistas gravaram vídeos para serem exibidos na Cinelândia. Alguns deles são Alcione, Bruno Mazzeo, Cacá Diegues, Caetano Veloso, Edson Celulari, Glória Pires e Marco Nanini.

Para facilitar o comparecimento da população, o governo do Rio de Janeiro decretou ponto facultativo a partir das 14h. O metrô oferecerá viagem gratuitamente das 13h às 15h. A concessionária que administra os trens distribuirá bilhetes grátis em todas as estações- com exceção da Central.

Com o grande número de pessoas no Centro, o esquema de trânsito será alterado. A Avenida Rio Branco e a pista lateral da Avenida Presidente Vargas, sentido Candelária, serão fechadas ao trânsito às 11h. A interdição se estenderá até às 22h. Não poderá circular veículos pela Rua Evaristo da Veiga, no trecho entre a Rua Senador Dantas e a Rio Branco, a partir das 8h da manhã para montagem da estrutura do palco.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)