Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Número de políticos ‘novatos’ cai em relação a 2010

Apenas 153 parlamentares eleitos este ano nunca exerceram nenhum mandato eletivo, queda de 26% em relação às últimas eleições

Dos 1.057 parlamentares eleitos para as 26 Assembleias Legislativas e para a Câmara Distrital, 459 não são deputados reeleitos – taxa de 43% de renovação. Esse índice, porém, mascara outro dado, obtido por um levantamento feito pelo jornal O Estado de S. Paulo: apenas 153 (15%) desses novatos nunca exerceram nenhum mandato eletivo e realmente estrearam nas urnas em 2014.

Esse índice de estreantes nos Legislativos estaduais é 26% inferior ao registrado em 2010, quando o mote de “mudança” não estava tão espraiado pelas candidaturas. Vale lembrar que uma das principais reivindicações dos protestos de junho de 2013 era justamente a renovação política.

As Assembleias e a Câmara Distrital costumam ser o passo imediato para quem quer chegar ao Congresso. Dos próximos 513 deputados federais, pelo menos 26 exerceram mandato em seus Estados na última legislatura e, em 2015, vão mudar para gabinetes em Brasília. São raros os estreantes nas urnas que começam a carreira política diretamente no Congresso – geralmente, são pessoas que contam com alguma notoriedade anterior à política, como artistas e ex-esportistas.

O PSDB foi o partido que mais elegeu caras novas pelo Brasil: são 14 no total. PMDB e PSB vêm na sequência da lista, com 12 nomes cada.

A Região Norte foi a que mais renovou seu quadro de parlamentares no País em 2014. Dos 185 deputados eleitos nos sete Estados, 41 são inexperientes na função. Na ponta contrária, o Sul e o Centro-Oeste foram mais conservadores neste ano e elegeram menos de 10% de nomes sem experiência legislativa.

Leia mais:

PSDB quer auditoria no resultado da eleição presidencial

Reeleita, Dilma tira férias em praia na Bahia

Menos mudança – O Legislativo paulista teve a menor renovação desde 1950. Dos 94 deputados estaduais que vão assumir em 2015, 62 (66%) foram reeleitos. Entre os 11 novatos em mandatos eletivos, quatro são pastores de igrejas evangélicas, dois são produtores rurais e um é representante da Polícia Civil.

No Nordeste, a renovação ocorre em família. Em Alagoas, todos os seis novatos são filhos de parlamentares. No Maranhão, a família Sarney saiu enfraquecida, mas deixou um novo representante. Aos 34 anos, o economista e empresário Adriano Sarney (PV) é o primeiro neto do senador José Sarney (AP) a ingressar na política. Ele é primogênito do deputado federal Sarney Filho (PV). O avô e a tia – a governadora Roseana Sarney (PMDB) – se aposentam em 2015.

(Com Estadão Conteúdo)