Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

No Piauí, Bolsonaro inaugura a Escola Jair Messias Bolsonaro

Presidente participará de solenidade em instituição construída pelo Sesc em Parnaíba, que terá ensino militarizado e educação moral e cívica

O presidente Jair Bolsonaro participará nesta quarta-feira, 14, da cerimônia de inauguração de uma escola militar do Serviço Social do Comércio (Sesc) que levará o seu nome, em Parnaíba (PI), a 335 km de Teresina. Segundo informações do Palácio do Planalto, a chegada de Bolsonaro ao aeroporto Prefeito Dr. João da Silva Filho está prevista para as 9h50.

A Escola Presidente Jair Messias Bolsonaro gerou polêmica por ser batizada com o nome de uma autoridade viva. A unidade terá padrão militar e uma das disciplinas será a de educação moral e cívica, uma das bandeiras do bolsonarismo. O artigo 1º da Lei 6.454, de 24 de outubro de 1977, prevê que “é proibido, em todo o território nacional, atribuir nome de pessoa viva a bem público, de qualquer natureza, pertencente à União ou às pessoas jurídicas da administração indireta”.

Mônica Sapucaia Machado, advogada e professora da Escola de Direito do Brasil (EDB), disse que colocar o nome de Bolsonaro na escola não é ilegal. “Como o Sesc é uma instituição privada, do Sistema S, mantida por seus patronos, ela não se baliza pelas regras do direito administrativo”, explica. A especialista, no entanto, faz uma ressalva. Embora o Sesc seja privado, “o Estado organizou o Sistema S”. “As escolas do Sistema S oferecem um serviço público, por isso é complicado fazer uma homenagem a um presidente que, além de estar vivo, é um possível candidato às eleições de 2022”, acrescenta Machado.

Em Parnaíba, segunda maior cidade do Piauí, Bolsonaro receberá o título de cidadão parnaibano, em uma solenidade restrita no aeroporto Prefeito Dr. João da Silva Filho. O presidente da República também participará da inauguração de uma avenida com o nome do ex-presidente João Figueiredo, que governou o Brasil durante a ditadura militar entre 1979 e 1985. 

Bolsonaro será acompanhado do ex-governador do Piauí e atual prefeito Francisco de Moraes Souza. “Mão Santa”, como é conhecido, já foi governador do Estado e senador e é um velho aliado político de Bolsonaro. Ele, inclusive, costuma receber afagos do presidente em suas tradicionais lives nas redes sociais ou em discursos na região Nordeste.

A ida de Bolsonaro ao Piauí será a terceira ao Nordeste em um mês. Nas últimas semanas, ele participou da inauguração do aeroporto de Vitória da Conquista (BA) e da primeira etapa de uma usina solar flutuante em Sobradinho, também na Bahia. O aceno ao eleitorado nordestino ocorre após o episódio envolvendo um áudio vazado duranta café da manhã com jornalistas estrangeiros, no qual o presidente chamou os governadores da região de “paraíbas”.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Jose Dragonetti

    Aqui Emn SP, podiam renomear as marginais: TIETE, MARGINAL LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA E PINHEIROS, MARGINAL JOSÉ DIRCEU.

    Curtir

  2. Carlos Zambon

    Bolsonaro e seu clã tem infringido várias leis sem ser penalizado. Até quando?

    Curtir

  3. Carlos Zambon

    Bolsonaro e seu clã tem infringido várias leis sem ser penalizado. Até quando?

    Curtir

  4. José Oliveira Martins

    Sou totalmente contra nomear uma obra pública com nome de pessoas vivas.

    Curtir

  5. Srto Elias Silva I

    Esses nordestinos gostam de serem achincalhados….depois de serem chamados de cabeçudos e paraíbas… ainda louvam o mito…

    Curtir