Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

No mercadão do impeachment, R$ 5 milhões por voto pró-Dilma

Aliado de Dilma Rousseff procurou Joesley Batista, dono da JBS, propondo a compra de votos em favor de Dilma Rousseff. A ideia foi prontamente aceita

Sorrindo, e com cara de deboche, o bilionário Joesley Batista revelou em sua delação premiada como comprou deputados por 5 milhões de reais para que votassem contra o impeachment de Dilma Rousseff.

A ofensiva do dono da JBS no mercado político se deu no sábado que antecedeu a votação no plenário da Câmara, em março do ano passado. A ideia era clara: reverter, à custa de dinheiro, os votos dos parlamentares que estavam dispostos a tirar Dilma do Planalto. Um esforço emergencial para tentar salvar a pele da petista.

Quem levou a proposta para comprar políticos a Joesley foi o deputado baiano João Carlos Bacelar, do PR baiano e então aliado de Dilma. Ele bateu à porta da casa do empresário, em noite alta, no fim de semana que antecedeu a votação. Propôs a operação de última hora, que foi prontamente aceita.

Joesley  conta que Bacelar chegou com os nomes escritos em um papel: “Tem aqui uma lista de 30 deputados, 5 milhões cada um, 30 deputados e nós ganhamos o impeachment”, disse Bacelar, segundo o relato do dono da JBS aos procuradores da Lava-Jato. O dono da JBS foi curto e grosso na resposta:  “João, faz o seguinte: 5 deputados por 3 milhões você pode comprar, por minha conta. (…) Três milhões cada”. Joesley não relaciona os deputados que receberam dinheiro em troca do apoio a Dilma.

Por precaução, Joesley disse que, após dar a autorização para a “compra” dos votos, ficou com a lista de deputados comprados na mão, para no domingo da votação conferir durante a votação o compromisso dos parlamentares com os valores pagos na véspera.  “Só que eu falei: me dá a lista aí. Eu quero ficar com a lista dos possíveis a ser comprados, pra mim (sic) ver depois na televisão se, enfim…”, disse o empresário. “Mas eu conferi na época. Era deputado do baixo clero ali. Eu conferi, deu os cinco dedos e lá tô eu com a dívida de 15 milhões. Eu lembro que eu conferi, deputado não sei o quê…”.

Bacelar, o dono da ideia de distribuir dinheiro a quem ainda estava em dúvida, manteve sua posição em segredo até a véspera da decisão em plenário. Não se sabe se movido por ajuda financeira ou pela própria consciência, votou contra o impeachment. O deputado, é preciso registrar, é personagem recorrente de denúncias de corrupção no Congresso.

Joesley e Bacelar mantinham laços estreitos. Bem antes do impeachment, o empresário pedira ao deputado para ajudar o ex-ministro Guido Mantega na CPI do Carf, da qual o parlamentar baiano era relator.

 

Assista ao vídeo:

 

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Mario Bertachini

    Cadê os mortadelas pra falar do “Gópi”? Cadê os “Progressistas”? Isso é “Progresso”? Otários, ganhando sanduba de mortadela pra apoias esses *&¨%$ enquanto eles ganham milhões retirados dos impostos que encarecem a vida de todos nós!

    Curtir

  2. Duanny Neves

    O que eu fico impressionado é como o indivíduo faz tudo isso e ganha um aval para morar em NY? Não consigo entender isso.

    Curtir

  3. Não dá mais. Vai ter que ser na marra.

    Curtir

  4. Antonio Carlos de Lima Prado

    Essa vagabunda não merece o minimo de respeito de nenhum brasileiro, deve ser tratada como facinora que ela é.

    Curtir

  5. Cético, muito cético

    A vaca diz que as afirmações não falam a verdade. Alguém acredita?

    Curtir

  6. Tio Do lanche

    Boicote a carne da JBS

    Curtir

  7. YOUSSEF NASER ISSA

    O PT destruiu o pais, e a enxurrada da corrupção levou muita gente junto.

    Curtir

  8. os três que receberam pra votar contra o impeachment são Kátia Abreu,Roberto Requião e Lídice da Mata ou alguém tem dúvida.

    Curtir

  9. milton m paiva neto

    Será que prevarica a Dilma pedalada kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk cadeia na mala.

    Curtir

  10. José Carlos Lopes de Oliveira

    Essa vigarista não vale nem 5 milésimos de centavos. Tem que prender e extirpar da nação os vendilhões da corrupção, liderada pelo nefasto PT.

    Curtir