Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Nenhum país gosta de interferência em eleição’, diz Maia sobre Argentina

Presidente da Câmara reprova comentários sobre pleito em outro país no mesmo dia em que Bolsonaro expressou temor de que chapa de Kirchner saia vencedora

No mesmo dia em que o presidente Jair Bolsonaro expressou preocupação com resultados das eleições primárias argentinas, afirmando que uma vitória da chapa de Cristina Kirchner poderia colocar o país “no caminho da Venezuela”, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), reprovou esse tipo de comentário. Em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, nesta segunda-feira 12, o parlamentar analisou a situação.

“A gente deveria primeiro aguardar o resultado do processo eleitoral para depois tomar qualquer tipo de atitude. Isso é importante para não ficar parecendo tentativa de interferência. Não sei se essa tentativa é real ou não. Mas sendo, acho que talvez dê voto e até consolide voto pra chapa da ex-presidente Kirchner. Creio que ninguém goste de ver interferência de um país no outro”, avaliou Maia.

O deputado considera que, de forma geral, certos comentários do presidente Jair Bolsonaro podem prejudicar relações do Brasil com outros países.

“O tempo vai mostrar a ele [presidente Bolsonaro] que dosar algumas palavras também é importante para que se possa construir o mínimo de confiança nas relações entre as instituições e também do Brasil com os outros países”, afirmou. 

“Ele precisa avaliar, ele é o presidente do Brasil, ele sabe o impacto que isso pode causar ao próprio governo dele”, completou Maia.

Satisfeito com a aprovação da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados, Maia salientou que declarações e medidas do presidente poderiam ter prejudicado o objetivo.

Podia ter dado errado [a aprovação da reforma]. Podia ter tido no Parlamento um ambiente de radicalização também. O Parlamento é que teve maturidade e responsabilidade naquele momento de entender que aquela pauta era mais importante para se chegar nas outras pautas do que o conflito com o presidente”, declarou o parlamentar. 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Joao Maria Rodrigues Alves

    Não estranho a fala vindo de quem vem. Nasceu no Chile, é brasileiro porque foi registrado na embaixada brasileira. Está sempre fazendo contraponto com o presidente porem, não critica o Lula que parabenizou o vencedor nas primárias da Argentina e teve resposta agradecendo o apoio. Sua visão política é aparecer como protagonista para se candidatar em 2022.

    Curtir

  2. Dênis Castilho

    Parabenizar o vencedor das primárias é uma cortesia de governante. Criticar o vencedor é interferência e burrice. Afinal, se ele ganhar, terão que se relacionar institucionalmente.

    Curtir

  3. Paulo Bandarra

    Principalmente Bolsonaro não aceita criticas e conselhos de fora.

    Curtir

  4. Paulo Bandarra

    Devia enfiar a língua naquele lugar em vez de ficar dizendo bobagens a torto e a direita.

    Curtir

  5. Maia e Bolsonaro após aprovarem o que lhes interessa Reforma da Previdência a Favor dos Bancos e empresas Multinacionais, agora voltam a fazer Jogo de cena e fingir-se afastados, mas logo que tiverem interessa em aprovar algo contra a sociedade e a favor dos grandes estarão de mãos unidas. Fiquem de OLHO E NÃO SE DEIXEM ENGANAR.

    Curtir