Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Olavo de Carvalho: ‘Não me meto mais na política brasileira’

O guru da ala ideológica do governo criticou os militares e afirmou que eles 'ganharam': 'Podem ficar com o Brasil'

O escritor Olavo de Carvalho, guru da ala ideológica do governo de Jair Bolsonaro, avisou ter decidido se ausentar temporariamente do debate político brasileiro – que, segundo ele, “se tornou uma coisa absolutamente insustentável”. Em entrevista a um site de direita, Carvalho criticou militares que atuam no Planalto, como o ministro da Secretaria de Governo Santos Cruz, e disse que eles “ganharam”. “Podem ficar com o Brasil. O Brasil é seu.”

“Eles querem me tirar da parada? Tiraram. Eu vou ficar quietinho agora, não me meto mais na política brasileira. O Brasil escolheu o seu caminho. Escolheu confiar em pessoas que não merecem a sua confiança e, agora, vai se danar. Evidentemente, vai virar um entreposto da China. É esse o sonho de todos eles. Cortar relações com os Estados Unidos e Israel e ficar do lado chinês. É isso que eles querem”, afirmou.

O guru declarou ainda que não existe um grupo “olavista” dentro do governo. “Esses generais loucos como o Santos Cruz e esses jornalistas loucos inventaram o grupo olavista. E dizem que o grupo olavista está dentro do governo e tem poder. Ora, eu não tenho contato nenhum com essas pessoas.”

Carvalho também afirmou nunca ter ofendido o ex-comandante do Exército e assessor do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) general Eduardo Villas Bôas. Em sua conta oficial do Facebook, o escritor havia chamado o general de “doente preso a uma cadeira de rodas”. “Ora, dizer que um homem doente paralisado na cadeira de rodas está doente paralisado na cadeira de rodas é ofendê-lo? Ora, que porcaria é essa?”.

Para o escritor, como “taparam” a boca dele, o Brasil será governado por Santos Cruz. O embate público entre o general e Olavo de Carvalho é mais um capítulo da disputa entre militares e olavistas dentro do governo. Carvalho publicou uma sequência de postagens no Twitter ofendendo e criticando o ministro – inclusive chamando-o de “merda”. No episódio anterior, o alvo das críticas do guru havia sido o vice-presidente general Hamilton Mourão.

Depois da divulgação do vídeo de Olavo de Carvalho, o vereador Carlos Bolsonaro, um dos filhos do presidente que têm o escritor como guru, manifestou apoio e sua “admiração” por ele.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. André Liberdade de Expressão é meu direito CF Art Quinto

    Marxismo e Olavismo são irmãos gêmeos, vivem em seus mundinhos. Existe Direita além do astrólogo, existe Conservadorismo e Liberalismo além do rococó olaviano. Direita é livre, inteligente, educada, independente, unida e estrategista.

    Curtir

  2. Até que enfim um alento!

    Curtir

  3. Otavio Tallarico

    Admiro muito o Prof , mas ele “errou a mão” ao jogar o poder exectivo contra tudo e todos. O próximo passo agora é mandar aquele filho louco, o tal do Carluxo, calar a boca e retirarem a senha de administrador do tweeter e do youtube para não causar mais estragos. Este sujeito ainda é muito perigoso para o Brasil.

    Curtir

  4. Otavio Tallarico

    O próximo passo agora é mandar aquele filho louco, o tal do Carluxo, calar a boca. Ele ainda representa perigo para o Brasil.

    Curtir

  5. Otavio Tallarico

    O próximo passo agora é mandar aquele filho louco se calar. Ele ainda representa perigo para o Brasil.

    Curtir