Clique e assine a partir de 9,90/mês

‘Não-debate’ teve repeteco, abandono e sono na plateia

Por Da Redação - 24 ago 2014, 16h38

Os seis blocos divididos em duas horas e meia de não-debate na TV entre os candidatos ao governo de São Paulo na noite deste sábado foram um teste de resistência no estúdio da Band. A plateia lotada de assessores e correligionários dos candidatos foi se esvaziando a cada bloco. No penúltimo, abriu-se um clarão. Um dos primeiros a sair foi o candidato ao Senado por São Paulo Gilberto Kassab (PSD). Ele abandonou sua poltrona logo no segundo bloco. Com duas rodadas de perguntas formuladas sempre pelo mesmo trio de jornalistas e duas de perguntas camaradas entre os candidatos, temas como a crise de abastecimento de água, alta da criminalidade e manifestações populares foram e voltaram à pauta a ponto de os candidatos usarem expressões como “volto a dizer”. Houve quem fosse vencido pela monotonia e se rendesse ao sono. “O governador [Geraldo Alckmin] fez falta, ele aumentaria a audiência e a polarização seria maior”, disse Duda Mendonça, marqueteiro de Paulo Skaf (PMDB). (Felipe Frazão, de São Paulo)

Publicidade