Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

MP quer explicações do futuro presidente da bancada ruralista

Investigadores enviaram nesta quarta ofício a Alceu Moreira para que ele explique valores gastos em aluguel de imóvel

O Ministério Público Federal está no encalço do futuro presidente da bancada ruralista na Câmara, o deputado federal Alceu Moreira (MDB-RS). Investigadores querem saber porque o congressista gasta 8.000 reais mensais da Cota de Exercício de Atividade Parlamentar para o aluguel de uma sala comercial em Porto Alegre quando os valores de mercado de salas similares no mesmo prédio não ultrapassam os 2.000 reais por mês.

O MP abriu um procedimento preparatório para investigar se Moreira pode ter cometido improbidade administrativa. Nesta quarta-feira, enviou ao gabinete do deputado em Brasília ofício pedindo, no prazo de dez dias, recibos de quitação do aluguel e informações sobre a conta bancária utilizada para fazer as transferências bancárias relacionadas ao pagamento da locação. Em um primeiro momento, quando a investigação ainda tramitava no Rio Grande do Sul, Alceu Moreira disse que pagava os 8.000 reais porque a sala comercial era mobiliada. Não convenceu os investigadores.

Moreira constava até esta quarta como candidato à presidência da Câmara. Desistiu, e seu partido, o MDB, apoiará a reeleição de Rodrigo Maia (DEM) e deve ficar com a primeira suplência da Mesa Diretora.