Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

MP da Suíça abre investigação contra Odebrecht

Órgão suspeita que subsidiárias da construtora usaram contas no país para pagar propina a ex-executivos da Petrobras

O Ministério Público da Suíça ampliou o leque de investigações sobre a Petrobras para incluir os indícios de pagamento de propina envolvendo a Odebrecht. A informação foi confirmada pelo órgão nesta quarta-feira. “Subsidiárias da Odebrecht são suspeitas de usar contas suíças para fazer pagamentos de propina a ex-executivos da Petrobras, que também mantinham contas bancárias na Suíça”, afirmou o gabinete do procurador-geral, em um comunicado.

Desde o ano passado, nove investigações foram abertas no país europeu para mapear todas as transações utilizadas por agentes que atuaram no escândalo do petrolão – ex-dirigentes da Petrobras, operadores do propinoduto e empresários que detinham contratos com a estatal. Os processos de apuração foram instaurados em 2014 depois que o Ofício de Comunicação em Matéria de Lavagem de Dinheiro – o equivalente ao Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) brasileiro – identificou cerca de sessenta informações sobre transações suspeitas relacionadas à petroleira do Brasil.

As suspeitas são que ex-dirigentes da Petrobras, empreiteiros, operadores do esquema criminoso, intermediários financeiros e empresas brasileiras e estrangeiras atuavam em um esquema de lavagem de dinheiro por meio de 300 contas bancárias em mais de trinta bancos do país europeu. Em março deste ano, o MP suíço informou que bloqueou 400 milhões de dólares (cerca de 1,3 bilhão de reais) em recursos desviados da Petrobras. Desse montante, 120 milhões de dólares já foram devolvidos ao Brasil.

Leia também:

PF pede transferência de Odebrecht e mais 7 para presídio

EUA encontram sinais de corrupção em obras da Odebrecht no exterior

Relatório mostra siglas de Odebrecht para políticos e tática para obstruir Lava Jato

(Com agência Reuters)