Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Mourão: ‘Olavo deve se limitar à função que desempenha bem, de astrólogo’

Vice-presidente ironizou críticas aos militares feitas em vídeo pelo guru bolsonarista. Compartilhado por Jair e Carlos Bolsonaro, conteúdo foi apagado

Por Estadão Conteúdo - Atualizado em 22 abr 2019, 15h57 - Publicado em 22 abr 2019, 15h24

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, ironizou nesta segunda-feira, 22, as críticas a militares feitas em vídeo pelo escritor Olavo de Carvalho. Em resposta à divulgação do conteúdo, Mourão afirmou que Carvalho deveria se concentrar no exercício da “função de astrólogo” por ser a que ele “desempenha bem”.

O vídeo em que Carvalho aparece fazendo duras críticas aos militares chegou a ser compartilhado no sábado 20 pela conta oficial do presidente Jair Bolsonaro no YouTube, mas foi apagado no domingo 21. “Qual a última contribuição das escolas militares à alta cultura nacional? As obras do Euclides da Cunha. Depois de então, foi só cabelo pintado e voz impostada. E cagada, cagada”, disse Carvalho.

Segundo Mourão, Bolsonaro disse que não viu o vídeo e que ele deve ter sido publicado por outra pessoa. O vereador Carlos Bolsonaro, um dos filhos do presidente, republicou o conteúdo no domingo. “Em relação ao Olavo de Carvalho, mostra o total desconhecimento dele de como funciona o ensino militar. Acho até bom a gente convidar ele para ir nas nossas escolas e conhecer. E acho que ele, Olavo de Carvalho, deve se limitar à função que ele desempenha bem, que é de astrólogo. Pode continuar a prever as coisas que ele é bom nisso”, afirmou Mourão.

Questionado sobre se a série de ataques feitas pelo escritor aos militares gera um desconforto no governo, o vice-presidente afirmou que o desconforto é apenas pessoal. “Olavo de Carvalho perdeu o timing e não sabe o que está acontecendo no Brasil, até porque ele mora nos Estados Unidos. Ele não está apoiando o governo e não está sendo bom para o governo”, disse.

Publicidade

Hamilton Mourão relatou que ainda não conversou com Bolsonaro sobre o tema. “Até porque acho que ele prefere não dar maior repercussão ao que Olavo de Carvalho vem dizendo”, concluiu.

Publicidade