Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Morre Marco Aurélio Garcia, ex-assessor especial de Lula e Dilma

Responsável por guiar a política externa dos governos Lula e Dilma, o dirigente histórico do PT tinha 76 anos e sofreu um infarto fulminante em São Paulo

Morreu nesta quinta-feira o historiador Marco Aurélio Garcia, ex-assessor especial de Assuntos Internacionais dos governos dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. Dirigente histórico do PT, Garcia estava com 76 anos e sofreu um infarto fulminante em São Paulo.

Garcia foi um dos principais responsáveis pela formulação dos programas de governo de candidaturas de Lula em 1994, 1998 e 2006. Ele também trabalhou ativamente para a eleição de Dilma em 2010.

É creditada a Garcia a mudança ideológica na política externa do Brasil durante as administrações petistas. Ele defendia a tese de que o país deveria se distanciar de Estados Unidos e Europa para se alinhar aos governos de esquerda que chegaram ao poder na última década em diversos países da América Latina.

Garcia também foi um dos articuladores do processo que levou o Brasil a priorizar as relações comerciais com os países que integram os Brics (Rússia, China, Índia e África do Sul).

Professor aposentado do Departamento de História da Unicamp, Garcia nasceu em Porto Alegre e chegou a se eleger vereador na cidade. Exilou-se por nove anos durante a ditadura militar e morou na França, Chile e Uruguai. Ao regressar ao Brasil, ajudou a fundar o Partido dos Trabalhadores (PT), ao qual ainda era filiado. Também foi um dos organizadores do Foro de São Paulo, que reúne dirigentes de diversos partidos e organizações de esquerda latino-americanos.

“Top Top”

Em 2007, Garcia ganhou o apelido de “Top Top” ao ser flagrado fazendo gestos obscenos enquanto assistia a uma reportagem sobre o acidente com o Airbus A320 da TAM, que saiu da pista no Aeroporto de Congonhas e matou 199 pessoas. O noticiário informava sobre a descoberta de um defeito técnico na aeronave. Garcia, que estava em seu gabinete no Palácio do Planalto quando foi filmado por uma câmera de televisão, fazia os gestos porque o governo Lula chegou a ser responsabilizado pela tragédia. O acidente completou dez anos na última segunda-feira.

“Aquilo foi uma das coisas mais sórdidas que montaram contra mim”, disse Garcia, ao comentar o episódio em uma entrevista à revista Piauí, em 2009. “Antes que houvesse qualquer evidência, começaram a culpar o governo. Ficamos numa tensão muito grande, pois o caso envolvia a morte de cerca de 200 pessoas. A Folha de S.Paulo chegou a publicar um artigo que acusava o presidente de assassino.”

Na mesma entrevista, Garcia disse que, com a reviravolta nas investigações, “a Globo não teve como esconder a notícia e acabei fazendo aquele gesto, mas lógico que não era uma comemoração, era um desabafo. Era como se eu dissesse para a Globo: ‘Vão para a PQP, seus irresponsáveis.’ Eu estava sob enorme tensão, na minha sala, em privado, com meu assessor”.

Marco Aurélio Garcia Marco Aurélio Garcia ajudou a fundar o PT e foi um dos organizadores do Foro de São Paulo

Marco Aurélio Garcia ajudou a fundar o PT e foi um dos organizadores do Foro de São Paulo (André Coelho/Agência O Globo)

Dilma Rousseff

Em nota, a ex-presidente Dilma Rousseff disse que a morte de Garcia simboliza “um dia terrível para quem luta por um mundo melhor, com justiça social”. Confira abaixo a íntegra do comunicado emitido pela petista:

“A morte do professor Marco Aurélio Garcia, meu amigo querido, é extremamente dolorosa. Desfrutei pela última vez de sua companhia há três semanas. Conversamos sobre a vida e os momentos terríveis que o país atravessa.

Hoje é um dia de dor para todos nós, que compartilhamos com ele seus muitos sonhos, histórias e lutas. Era um amigo querido, de humor fino e contagiante, sempre generoso e cheio de ideias, dono de uma mente arguta e brilhante.

Meus sentimentos ao filho Leon, ao neto adorado Benjamin, aos familiares e todos os seus amigos.

É muito duro saber que não terei mais sua companhia, nem o prazer de ouvir sua poderosa gargalhada.

Um dia terrível para quem luta por um mundo melhor, com justiça social. Um dia muito, muito triste.”

Repercussão

Diversos políticos ligados ao PT também prestaram homenagens a Garcia nas redes sociais. Confira abaixo algumas mensagens:

Tarso Genro, ex-governador do Rio Grande do Sul: “Faleceu Marco Aurélio Garcia, amigo fraterno, grande quadro da esquerda e militante histórico do PT. Ser humano excepcional. Dor e luto.”

Lindbergh Farias (RJ), senador: “Morreu hoje Marco Aurélio Garcia, militante histórico da esquerda brasileira, ex-dirigente do PT e ex-assessor internacional da Presidência. Uma figura incrível, uma perda imensa para a luta por um mundo melhor. Camarada Marco Aurélio: PRESENTE!”

Alexandre Padilha, ex-ministro: “MARCO AURÉLIO GARCIA, PRESENTE!A esquerda perde um dos seus maiores pensadores e incentivadores da solidariedade internacional.”

Jorge Viana (AC), senador: “Morre Marco Aurélio Garcia, ex-assessor especial da Presidência.Intelectual, petista que nos orgulhava.”

Maria do Rosário (RS), deputada federal: “A esquerda do mundo em luto. Um amigo dos povos, professor e articulador da atuação internacionalista, morre Marco Aurélio Garcia.”

Humberto Costa (PE), senador: “Lamento profundamente a morte do amigo e companheiro Marco Aurélio Garcia, exemplo de militante para todos nós.”

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Ataíde Jorge de Oliveira

    A Pergunta Q fica :
    Como uma Instituição q se quer respeitável
    , a Casa de Rio Branco, suportou esse impostor, ENTREGANDO o País à Escória de tudo o que há de SUB neste mundo!/?
    [ com a palavra, a moçada que estuda, para ser alguém na vida, especialmente aqueles da Laureada uniCAMP ]

    Curtir

  2. Gilmar Galano

    perdemos um grande idiota que ajudou a petralhada toda, já vai tarde.

    Curtir

  3. Graças a este cidadão o Brasil retrocedeu a nível de Venezuela em suas relações internacionais fomos até chamados de “anões”. Foi o símbolo de tudo que há de mais retrógado em relações internacionais e que se perpetua nas figuras ainda existente de petistas e outros desconexos.

    Curtir