Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Moro manda mulher de Cunha informar novo endereço

Cláudia Cruz não estava sendo encontrada para comparecer a audiências; casa que constava no processo era a da Presidência da Câmara

Por Da redação
Atualizado em 12 ago 2016, 11h54 - Publicado em 12 ago 2016, 11h54

O juiz federal Sergio Moro mandou a mulher do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a jornalista Cláudia Cruz, apresentar “de imediato” seu novo endereço. Ré em ação penal na Operação Lava Jato por evasão de divisas e lavagem de mais de 1 milhão de dólares, Cláudia não está sendo encontrada para intimação pessoal.

Em despacho na terça-feira, Moro afirmou que foram agendadas as audiências das testemunhas de acusação do processo para 26 de agosto e que “há dificuldades para intimação pessoal da acusada Cláudia Cordeiro Cruz”. “O endereço disponível nos autos informado pela defesa era o endereço da Presidência da Câmara, não mais ocupada pelo marido da acusada”, afirmou Moro. “Não há outro endereço disponível. A defesa contatada por telefone não prestou objetivamente informações sobre o endereço residencial.”

Após renunciar ao mandato de presidente da Câmara, em 7 de julho, Eduardo Cunha devolveu as chaves da residência oficial em Brasília, em 1º de agosto. O deputado suspenso vai ocupar um apartamento funcional oferecido pela Casa. O juiz da Lava Jato afirmou taxativamente que “é dever da defesa manter o Juízo informado sobre qualquer mudança de endereço de seu cliente”.

“É evidente que aqui não há um propósito de ocultação, mas apenas a intenção da defesa de ter mais prazo para se manifestar sobre o despacho [que trata da audiência]. Não obstante, a recusa além de violar dever processual prejudica o andamento do processo. Assim, intime-se a defesa para apresentar de imediato o endereço atual e onde a acusada Cláudia Cordeiro Cruz pode ser encontrada”, escreveu o magistrado. “Esclareço que isso não afetará o prazo para manifestação. Faça-se a intimação por telefone ou outro meio expedito, já que inviável esperar o prazo do processo eletrônico.”

Continua após a publicidade

O advogado Pierpaolo Bottini, que defende a mulher do deputado Eduardo Cunha, esclareceu que Cláudia Cruz estava de mudança, da residência oficial da Presidência da Câmara. “Uma vez instada, a defesa apresentou dois endereços de Cláudia, tanto em Brasília como no Rio”, disse Pierpaolo Bottini. “Mais que isso, ela se deu por intimada, dispensando a necessidade de intimação pessoal no sentido de contribuir com a Justiça e dar celeridade ao procedimento. Claramente, não há nenhum interesse em procrastinar, mas interesse em colaborar com a Justiça.”

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.