Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mobilização de Aécio em Minas Gerais anima Serra

Tucano aposta numa virada no 2º maior colégio eleitoral para bater Dilma

Animado com a mobilização do ex-governador mineiro Aécio Neves em sua campanha, o presidenciável José Serra (PSDB) deu demonstrações, na quinta-feira, de que aposta numa virada em Minas Gerais no segundo turno para eleger-se presidente da República. Aécio reuniu 398 prefeitos do Estado – de um total de 853 – em ato que em nada lembrava a apatia do primeiro turno.

Eleito senador por larga margem de votos, e tendo feito seu sucessor no estado, Antonio Anastasia, Aécio comandou um encontro onde o engajamento pró-Serra e a farta distribuição de materiais de campanha deixavam evidente que o comprometimento era outro. Além de exibir a força política do ex-governador, a reunião revela a nova estratégia tucana: combater o chamado voto “dilmasia”, que juntava Dilma Rousseff (PT) e Anastasia.

Orientado por Aécio, Serra assumiu um compromisso em relação ao Fundo de Participação de Municípios (FPM), sem mencionar aumento do porcentual de repasses a prefeitos. Ele também se autoproclamou um municipalista. “Minha proposta é que não seja dado mais nenhum incentivo fiscal sem que haja automaticamente a reposição aos municípios”, disse Serra.

A coordenação de campanha considera que os prefeitos, assim como foram fundamentais na virada de Anastasia, serão protagonistas numa eventual reversão do quadro em Minas no segundo turno. No estado, segundo colégio eleitoral do país, Dilma Rousseff teve uma vantagem de quase 17 pontos porcentuais sobre Serra (46,98% a 34,18%). Agora, os tucanos mineiros estão com os olhos voltados para os 21,25% dos votos válidos que Marina Silva (PV) teve no lá.

O PV é aliado de Aécio em Minas. Novos painéis fotográficos em que Aécio e Serra se abraçam, sob o slogan “Minas é Serra, pelo Brasil”, foram criados exclusivamente para o segundo turno. Prefeitos levaram ainda sacolas de adesivos, panfletos e outras peças para seus municípios.

(Com Agência Estado)

Leia no Radar on-line, por Lauro Jardim:

O PP nacional deu oficialmente seu apoio à candidatura de Dilma Rousseff. Menos de 24 horas depois, o diretório regional do PP em Minas Gerais enviou uma carta a Francisco Dornelles manifestando “apoio irrestrito a José Serra”. Nem é preciso dizer que tem as digitais dos dez dedos de Aécio Neves nesta carta.