Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Ministros do STF duvidam que Lula seja candidato em 2022

Avaliação dos magistrados leva em conta julgamento da suspeição de Sergio Moro e Lei da Ficha Limpa

Por Laryssa Borges Atualizado em 12 mar 2021, 01h19 - Publicado em 26 set 2020, 10h52

Reservadamente, ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) acreditam que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não será candidato nas eleições de 2022. A avaliação dos magistrados passa pela constatação de que, independentemente do julgamento que pode declarar o ex-juiz Sergio Moro parcial e reabilitar temporariamente o petista, o ex-presidente será condenado novamente em segunda instância em outros processos a que responde. Uma sentença proferida por órgão colegiado mantém o político como ficha suja e, portanto, fora do páreo na disputa pelo Palácio do Planalto. “Não acredito que Lula seja candidato. Existem vários outros processos contra ele” , disse, em caráter reservado, um ministro ouvido por VEJA.

ASSINE VEJA

Em VEJA desta semana: os riscos dos gigantes de tecnologia para a saúde mental e a democracia. E mais: Michelle Bolsonaro vai ao ataque
A ameaça das redes sociais Em VEJA desta semana: os riscos dos gigantes de tecnologia para a saúde mental e a democracia. E mais: Michelle Bolsonaro vai ao ataque
Clique e Assine

Antes de Lula ter a possibilidade de decidir se vai ou não se candidatar para fazer frente ao presidente Jair Bolsonaro, o STF vai julgar se Sergio Moro agiu politicamente e com parcialidade ao condenar o petista no processo do tríplex no Guarujá. Quatro votos são conhecidos no colegiado – dois, dos ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski, favoráveis a punir Moro por falta de isenção, e dois, de Edson Fachin e Cármen Lúcia, em favor do ex-juiz. O quinto poderá ser proferido pelo ministro que Bolsonaro escolher para a Corte e será definidor de quais serão os players na próxima eleição presidencial. Celso de Mello, decano do tribunal e originalmente o voto desempate no julgamento sobre a suspeição de Moro, anunciou antecipação de sua aposentadoria para o dia 13 de outubro e não participará do julgamento do caso.

A ideia de Gilmar Mendes, responsável por pautar o tema, é aguardar o início do próximo ano para colocar o assunto em votação em uma sessão plenária presencial, depois da pandemia e em um cenário que ele acredita que será de maior tranquilidade para discutir a fundo a atuação de Sergio Moro à frente da Lava-Jato.

Uma eventual declaração de suspeição de Sergio Moro derrubaria, ainda que de forma temporária, as restrições impostas pela Lei da Ficha Limpa para que Lula volte a se candidatar. Se confirmada, a sanção ao ex-juiz atingiria em cheio o processo do tríplex no Guarujá, mas poderia ter impactos também em outra de suas condenações, a que envolve o recebimento de propinas por meio de um sítio em Atibaia, já que parte dela tem as digitais de Moro. Os dois casos tenderiam a ser parcial ou integralmente refeitos. Até novas condenações em segunda instância – situação que os ministros do STF consideram provável – Lula, que em pesquisas de opinião aparece como o nome mais competitivo contra Bolsonaro, estaria temporariamente “elegível”.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)