Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ministro do STJ faz enquete no Twitter sobre intervenção militar

Questionário feito por Geraldo Og Fernandes já tem mais de 23.500 respostas: 47% das pessoas se mostram favoráveis à ação das Forças Armadas

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Geraldo Og Nicéas Marques Fernandes decidiu fazer uma enquete em seu Twitter para perguntar se seus seguidores são favoráveis a uma intervenção militar no Brasil. O questionário é realizado após militares da ativa darem declarações sugerindo uma ação das Forças Armadas para resolver a crise política no país. 

Recentemente, o general da ativa Antonio Hamilton Martins Mourão defendeu abertamente uma intervenção das Forças Armadas durante uma palestra no Distrito Federal. A declaração obrigou o Ministério da Defesa a cobrar explicações do comando do Exército. Na quinta-feira, o comandante militar do Sul, general Edson Leal Pujol, disse que a população deveria ir para as ruas em caso de insatisfação. Em seu discurso, ele afirmou que uma intervenção militar “não é a solução”.

No Twitter, Og Fernandes fez a pesquisa após republicar o texto de uma coluna do portal R7 que trazia um estudo do Instituto Paraná Pesquisas, no qual 43,1% dos brasileiros são favoráveis à intervenção militar. Diante das primeiras críticas que recebeu, o ministro do STJ afirmou que o “país está muito polarizado e com os nervos à flor da pele” e que tem o costume de fazer enquetes em seu perfil.

“Querem minha opinião? Meu dever é cumprir a lei. Sou seguidor da lei, da Constituição e da democracia no Brasil. Faço isso todo dia. Acalmem-se. De mim não verão qualquer manifestação fora da lei”, disse. “Estamos numa democracia. Ouvir a opinião das pessoas é a regra. Como juiz, continuarei a assegurar o direito de expressão.”

A pesquisa do ministro já tem mais de 23.500 votos. Até o momento, 47% das pessoas se mostram a favor (53% contra) de uma intervenção militar. Durante a madrugada, Og Fernandes publicou uma série de onze postagens para tratar do assunto. Ele disse que verificar sentimentos do país nas redes sociais é um exercício de empatia. “Um juiz que atua no STJ, penso, não deve se encastelar.”

O ministro afirmou que não busca notoriedade com o questionário nem pretende influenciar crenças.”Contribuir com o debate de ideias implica tolerância com a crença alheia, mas não melhora a sociedade dar trela a quem é intolerante. Civilidade é tarefa de todos.”

Og Fernandes declarou ainda que a pesquisa é neutra. “Qual o país que se deseja? Eu quero saber e, às vezes, as respostas causam perplexidade. Na atual enquete aflora um cenário conflituoso”, afirmou. “Vamos construir o país sem a faca entre os dentes. Precisamos melhorar quando parte da sociedade agride uma singela enquete.”

Procurado, o STJ disse que não irá se manifestar.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. ViP Berbigao

    É muita falta do que fazer. Mas pudera, 60 dias de ´ferias por ano 30 dias de recesso de natal e feriadoes a dar com pau… deixa o cabra com preguiça até de pensar… vagals…

    Curtir

  2. Gostei da atitude do juiz. E é reconfortante saber que o desejo de uma intervenção ainda não é predominante. Mas, deve-se registrar um fato. Das principais instituições nacionais, as Forças Armadas foi só o que restou de pé. Ainda bem! É só o que ainda garante o nosso regime constitucional. Fiquemos atentos para o que está acontecendo no RJ. Ali, isso pode ser posto a perder.

    Curtir

  3. Ei, conta meu voto a favor da intervenção. Não tenho Twitter.

    Curtir

  4. Sugestão de enquete
    MILITARES (DIREITA) OU MILITANTES (ESQUERDA) ?

    Curtir

  5. Edie Meireles

    Caro ministro Og. Considere que sua enquete teve uma Vitória esmagadora de quem defende a intervenção militar, pois deve-se somar todos os que votaram a favor e boa parte dos que votaram contra, mas devido a falta de conhecimento votaram contra, basta adquirir conhecimento que votarão a favor. Primeiro, não sabem sequer o que significa ditadura, se soubesse, saberia que no Brasil nunca houve, aqui houve em 64 uma intervenção solicitada por órgão competente, esses pseudos intelectuais manipulados por uma mídia sem escrúpulos não devem ser levados em consideração, assim como nossas eleições deveriam ser direito de voto apenas quem tiver no mínimo segundo grau completo, por mim mesmo só terceiro grau votaria, para acabar com essa pseudo democracia onde os ignorantes manipulado por essa mídia sem escrúpulos votam em seus próprios algozes. Edie Meireles 29 de setembro de 2017.

    Curtir

  6. Francisco Nogueira

    O resultado deu em empate técnico. Isso significa que se as coisas continuarem como estão, certamente a próxima enquete sobre o mesmo tema irá apresentar um resultado amplamente favorável a uma Intervenção Militar.

    Curtir