Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Ministro das Comunicações anuncia mudanças na pasta

Presidente autorizou Paulo Bernardo a criar secretaria de inclusão digital

Por Marina Dias, de Brasília 3 jan 2011, 16h33

O novo ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, assumiu o controle do ministério na tarde desta segunda-feira, em Brasília, já prometendo a reestruturação das secretarias da pasta. Segundo ele, a presidente Dilma Rousseff autorizou seu pedido de criar mais uma secretaria: a de inclusão digital. Paulo Bernardo afirma que o nome não é oficial, mas ela será criada ainda neste mês de janeiro, para o início das ações governamentais. Uma das pessoas que ajudará o novo ministro nessa nova empreitada será César Alvarez, ex-coordenador do Programa de Inclusão Digital da Presidência, e que nesta segunda-feira foi confirmado como secretário-executivo do Ministério das Comunicações. Em seu discurso na cerimônia de transmissão de cargo, o ministro apostou em uma fala informal e bem-humorada, na qual destacou projetos de redução de impostos para bens de produção do setor de comunicações e que já estão em vigor a partir deste ano. Além disso, sinalizou que novas medidas serão tomadas em sua gestão, como incentivos fiscais e créditos para o setor privado. Banda Larga – Paulo Bernardo fez questão de citar diversas vezes a necessidade da implementação total do Plano Nacional de Banda Larga, firmando um Plano Geral de Metas de Universalização (PGMU) até março deste ano. “Queremos banda larga mais moderna e mais barata em todo o país”, afirmou o novo ministro, com o objetivo de “impulsionar o setor de produção nacional”. A meta é que, até o final de sua gestão, todas as escolas públicas do Brasil tenham acesso à banda larga a preços baixos. Correios – Após a crise que os Correios enfrentou no ano passado, Paulo Bernardo afirmou que uma nova diretoria toma posse ainda nesta segunda-feira e que o fortalecimento do quadro de funcionários da instituição será uma de suas bandeiras principais. Ainda este ano, diz o novo ministro, haverá um concurso público, licitações para transporte aéreo, entre outras medidas. Prestígio – O novo ministro das Comunicações participou de muitas das posses ministeriais que aconteceram no último domingo e nesta segunda-feira. Resultado: a cerimônia para a sua transmissão de cargo foi um sucesso de público, com a presença até mesmo do ministro da Fazenda, Guido Mantega, que só havia comparecido à posse de Fernando Pimentel, novo ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Além dele, estavam presentes a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, o secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, o ministro do Transporte, Alfredo Nascimento, entre outras autoridades.

Publicidade