Clique e assine a partir de 9,90/mês

Marcelo Calero pede demissão da Cultura. Roberto Freire assume

O agora ex-ministro alega divergências com integrantes do governo

Por Carolina Farina - Atualizado em 18 nov 2016, 20h06 - Publicado em 18 nov 2016, 19h25

O ministro da Cultura, Marcelo Calero, entregou nesta sexta-feira sua carta de demissão do cargo. Ele alega divergências com integrantes do governo. O Palácio do Planalto anunciou que o deputado Roberto Freire (PPS-SP) assumirá o cargo.

Ex-secretário municipal de Cultura do Rio de Janeiro, Calero assumiu em maio o cargo de secretário de Cultura do então governo interino de Michel Temer. Ele foi a sétima pessoa a ser consultada pelo peemedebista, que havia convidado para o cargo antes dele Marília Gabriela, Bruna Lombardi, Daniela Mercury, Elba Ramalho, Cláudia Leitão e Eliane Costa.

Marcelo Calero assumiu o cargo em meio ao polêmico rebaixamento do Ministério da Cultura a uma Secretaria. Após pressões, sobretudo da classe artística, Michel Temer devolveu o status de ministério à pasta.

O substituto de Calero no ministério, Roberto Freire, já havia sido cogitado para assumir a Cultura quando Dilma Rousseff foi afastada da presidência, em maio. Ele exerce o sétimo mandato na Câmara dos Deputados e foi um dos maiores defensores do impeachment da petista.

Continua após a publicidade

Com a nomeação de Freire ao Ministério da Cultura, o PPS, partido do qual é presidente nacional, chega a duas pastas na Esplanada do governo Temer. O também deputado federal Raul Jungmann (PPS-PE) é ministro da Defesa.

Publicidade