Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mesmo sem foro, mais de 50 investigados da Lava Jato estão no STF

Entre os privilegiados indiretamente estão ex-presidentes Sarney, Lula e Dilma, além de ex-ministros e parentes de parlamentares

São mais de 50 os investigados da Operação Lava Jato que, mesmo sem ocupar funções detentoras de foro privilegiado, têm inquéritos contra si correndo no Supremo Tribunal Federal (STF), e não na Justiça comum. Apesar de não estarem nas funções, são alvos da Lava Jato cujas investigações têm relação com outras autoridades detentoras de privilégio. As informações são da edição desta quinta-feira do jornal O Estado de S.Paulo.

Entre os investigados privilegiados indiretamente, ainda segundo o jornal, estariam ao menos três ex-presidentes da República, José Sarney (PMDB), Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. Outros nomes seriam parentes de autoridades, como o ex-ministro Paulo Bernardo (PT) – casado com a líder do PT no Senado, Gleisi Hoffmann (PR) –, a esposa do senador Fernando Collor (PTC-AL), Caroline Collor, e os filhos do deputado Nelson Meurer (PP-PR), Nelson Junior e Cristiano.

Sarney ficou de fora da primeira instância por dividir inquérito com outros parlamentares do PMDB, com foro privilegiado. Lula e Dilma, são investigados ao lado de dois ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Marcelo Navarro e Francisco Falcão, que também só podem ser julgados na suprema corte. A ação contra os petistas também inclui no rol de nomes com foro dois ex-ministros, Aloizio Mercadante (Educação) e José Eduardo Cardozo (Justiça).

Quadrilha

A justificativa, de acordo com a reportagem, é que existe entre todos uma acusação ampla, de formação de quadrilha, que perpassa os investigados em todos os quatro processos penais decorrentes da Lava Jato que tramitam no STF. Outras ex-autoridades que tem processos correndo no Supremo, mesmo que também em outras instâncias, são o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci e até o ex-tesoureiro do PT João Vaccari.

Apesar de existir aceitação quanto à tese de que pessoas sem foro privilegiado sejam julgadas pelo Supremo – caso de José Dirceu, condenado no STF pelo Mensalão anos depois de deixar o comando da Casa Civil –, gerou incômodo uma decisão recente da Segunda Turma. O colegiado decidiu negar ao juiz Sergio Moro, da primeira instância, o acesso às menções contra Sarney na delação premiada de Sérgio Machado, ex-presidente da estatal Transpetro. A avaliação de quatro dos cinco ministros desta turma foi que, se compartilhadas, as informações poderiam permitir a Moro abrir investigações paralelas às que já são conduzidas pelo STF.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. O STF é uma INSTITUIÇÃO NACIONAL QUE SERVE AO CIDADÃO E AO PAÍS e não um clube para amiguinhos…

    Curtir

  2. Leonardo Dornas

    STF …..afff

    Curtir

  3. Sem Moro e Joaquim Barbosa esses processos vão durar 100 anos.

    Curtir

  4. Maldito foro privilegiado!

    Curtir

  5. joao pereira de oliveira

    Dessa segunda turma do STF, hoje só um ministro se salva, porque tem quatros não vale o que pesa.

    Curtir

  6. Ou seja,esse STF também é parte integrante da quadrilha.Ou não????

    Curtir

  7. housekeeping

    a situação da politica no país, talvez inédita no mundo, a quantidade de envolvidos, mais os que estão na beiradinha, mais o que virão mais a frente, o que vai acontecer? vai parar tudo? haverá retrocesso? uma situação extraordinária será enfrentada com os meios democraticos e convecionais? isso será possivel? viavel? não seriam necessárias medidas extraordinarias? já que as instituições não estão funcionando ou como poderiam nas mãos de quem se encontram, ou ainda as instituições tem dado mostras de querer melar o jogo; e o papel da mídia? não digam que a midia não entende isso; mas então qual seria o papel da midia? continuar atuando pontualmente sem se dar conta do conjunto das degraças? e aí, qual seria uma atitude, da midia, responsável? por exemplo, 26 de março o que será reinvidicado? quantas coisas? a midia, sob esse ponto de vista continuará ausente? se fazendo de desentendida?

    Curtir

  8. Jorge Iório

    E um jogo de cartas marcadas da parte do STF que quer livrar a cara de alguns nomes que nao tem mais foro privilegiado.

    Curtir

  9. Marcos André Vieira Gomes

    não querem enviar para o Moro porque ele vai começar a condenar com sentenças altas, como o Supremo não julga ninguém tem medo da pressão.

    Curtir

  10. O sistema é tão podre que nem se envergonha mais…e o STF aplaude de pé. Os 3 poderes são um só e se protege contra tudo e todos.

    Curtir