Clique e assine a partir de 9,90/mês

Mesmo antes de votação, Câmara já tem confusão

Deputado Paulo Teixeira, do PT, estava em local proibido pelo regimento

Por Da Redação - 17 abr 2016, 14h26

Logo depois da abertura da sessão que vai definir o impeachment da presidente Dilma Rousseff, a Câmara dos Deputados já registrou a primeira confusão. O deputado Paulo Teixeira (PT-SP) estava decidido a ficar em frente à Mesa Diretora, o que é proibido pelo regimento. O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), comunicou a ele que deveria sair daquele lugar, mas Teixeira se recusou. Cunha ainda o convidou para subir à Mesa Diretora, mas ele também não quis. Diante da resistência, Cunha ameaçou chamar a segurança para retirá-lo dali, e ouve até troca de empurrões entre deputados, mas a questão acabou se resolvendo.

Logo depois, congressistas contrários ao impeachment estenderam uma faixa em que se lia “Fora Cunha”, atrás da Mesa Diretora, bem acima da cabeça do presidente da Câmara. Ele disse que faixas também não eram permitidas, e mandou retirá-las. E isso porque nem começou a votação ainda.

Publicidade