Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Maus brasileiros’ usam números mentirosos contra Amazônia, diz Bolsonaro

Após demissão de diretor do Inpe, presidente reafirmou, em evento no Nordeste, nesta segunda-feira, 5, desejo de explorar área 'de forma sustentável'

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta segunda-feira, 5, que “maus brasileiros” fazem campanha com “números mentirosos” contra a Amazônia. A declaração foi dada em um evento de inauguração da primeira etapa de uma usina solar flutuante, instalada no reservatório da cidade de Sobradinho (BA).

“A Amazônia é um potencial incalculável. Por isso, alguns maus brasileiros ousam fazer campanha com números mentirosos contra a nossa Amazônia. E nós temos que vencer isso e mostrar para o mundo, primeiro, que o governo mudou e, depois, que nós temos responsabilidade para mantê-la nossa, sem abrir mão de explorá-la de forma sustentável”, disse Bolsonaro.

Nos últimos dias, Bolsonaro tem colocado em xeque dados sobre o desmatamento da Amazônia e dado declarações polêmicas sobre a preservação do bioma. No último dia 19, em café da manhã com jornalistas estrangeiros, o presidente da República afirmou que iria conversar com o agora ex-diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Ricardo Galvão, por acreditar que os dados divulgados pelo órgão não condiziam com a realidade e prejudicavam o nome do Brasil no exterior. “Com toda a devastação de que vocês nos acusam de estar fazendo e ter feito no passado, a Amazônia já teria se extinguido”, disse.

Galvão também foi acusado por Bolsonaro de estar “a serviço de alguma ONG” após a divulgação de dados do instituto que mostraram um aumento de 88% no desmatamento da Amazônia em junho em relação ao mesmo mês em 2018. O presidente afirmou que os números eram “mentirosos”.

O ex-diretor do Inpe reagiu às falas de Bolsonaro, o que culminou na sua demissão. Na sexta-feira 2, Galvão anunciou sua saída, após reunião com o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, e afirmou que suas declarações rebatendo as críticas de Bolsonaro aos dados do Inpe sobre desmatamento criaram “constrangimentos” que tornaram “insustentável” sua permanência à frente do instituto, dirigido por ele desde 2016.

Em entrevista, nesta segunda-feira, Marcos Pontes disse que o novo diretor do Inpe deve ser anunciado até terça-feira 6. Segundo ele, o critério será técnico e, entre os nomes, está um oficial da Aeronáutica, que é doutor em desmatamento. “Estou procurando um nome que tenha conexão com Inpe, que tenha conhecimento nessa área de desmatamento e em gestão”, disse Pontes.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Paulo Bandarra

    Bolsonaro é uma lástima. A que se reduziu o país. Haddad ou Bolsonaro.

    Curtir

  2. robson barceloas gevegir

    Não deveria colocar um doutor em reflorestamento?

    Curtir

  3. Carlos Zambon

    Acreditar em um Instituto Sério como O Impe e seus relatórios sobre Amazônia nos torna mau brasileiros. Só na cabeça de um INSANO mesmo.

    Curtir

  4. Carlos Zambon

    Acreditar em um Instituto Sério como O Impe e seus relatórios sobre Amazônia nos torna mau brasileiros. Só na cabeça de um INSANO mesmo.

    Curtir

  5. Carlos Zambon

    Acreditar em um Instituto Sério como O Impe e seus relatórios sobre Amazônia nos torna mau brasileiros. Só na cabeça de um INSANO mesmo.

    Curtir

  6. Paulo Bandarra

    Maus governantes escondem do povo os dados do desmatamento.

    Curtir

  7. Paulo Bandarra

    Maus governantes inventam mentiras de 64 de adversários.

    Curtir