Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Mauro Carlesse, governador afastado do Tocantins, renuncia ao cargo

Afastado do cargo desde outubro por esquema de corrupção e uso da Polícia Civil para investigar caso extraconjugal, ele fez carta avisando que deixa o cargo

Por Hugo Marques Atualizado em 11 mar 2022, 15h35 - Publicado em 11 mar 2022, 15h08

O governador do Tocantins, Mauro Carlesse (União-TO), que foi afastado em outubro, por decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), acaba de renunciar ao cargo. VEJA teve acesso à carta de renúncia. A Assembleia Legislativa do Tocantins aprovou ontem, em primeiro turno, por unanimidade, parecer do relator da Comissão Especial de impeachment do governador, deputado Junior Geo (PROS). A votação em segundo turno do parecer ocorreria ainda hoje, mas Carlesse antecipou a decisão de deixar o cargo.

Na carta de Carlesse, que segue abaixo, o governador nega as acusações de corrupção. Em outubro, Carlesse foi afastado por seis meses do cargo de governador pelo ministro Mauro Campbell, do Superior Tribunal de Justiça (STJ). O afastamento se deu após operação da Polícia Federal, que cumpriu mandados na residência oficial do governador, por obstrução de justiça.

divulgação
Carlesse: renúncia reprodução/Reprodução

Inquéritos que tramitam no STJ mostram fortes indícios de pagamento de propinas em negócios envolvendo o Plano de Saúde dos Servidores o Tocantins e ainda a existência de uma estrutura montada para lavagem de dinheiro. Veja mostrou em novembro que Carlesse usou a máquina do estado para investigar suposta infidelidade da esposa e ainda forjou flagrante de drogas contra um desafeto. A cúpula de seu governo montou uma central clandestina de grampos na Polícia Civil do Tocantins e há indícios de que o governador está por trás de dossiês falsos contra adversários políticos.

Em outubro, quando foi afastado do cargo pelo STJ, Carlesse divulgou um vídeo direcionado a seus eleitores. “Meus amigos, ainda não tivemos acesso às informações em relação as acusações, mas estou tranquilo e tenho certeza que logo tudo será esclarecido”, disse o então governador. Com a renúncia de Carlesse, o Tocantins continua com o governador Wanderlei Barbosa Castro (Republicanos). Ele vem ocupando o cargo de governador desde outubro, após o afastamento do titular, Carlesse.

A renúncia de Carlesse representa uma vitória para o deputado estadual Junior Geo, o único que fazia oposição a Mauro Carlesse no governo. Geo comemorou o afastamento do governador. “É um momento histórico para o estado do Tocantins, em função de denúncias que eu já apontava desde 2019”, diz Geo. “Ninguém renuncia sem ter culpa”. Os indícios de de corrupção são tão fortes no governo do Tocantins que Carlesse foi abandonado por toda a sua base de sustentação na Assembleia Legislativa.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)