Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Manifestantes contra Dilma saem às ruas em 17 Estados e no DF

Atos pedem a saída definitiva da presidente afastada e homenageiam o juiz Sergio Moro

Milhares de manifestantes saíram às ruas de dezessete Estados e do Distrito Federal neste domingo em atos pela consolidação do processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. Há registro de manifestações em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Vitória, Brasília, Goiânia, Campo Grande, Salvador, Recife, São Luís, Aracaju, Maceió, Fortaleza, Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, Belém e Manaus.

O maior ato se concentrou em São Paulo, na Avenida Paulista. Convocados pelo Vem pra Rua, os manifestantes vestidos de verde e amarelo pediram a saída definitiva da presidente afastada e criticaram a demora no desfecho do processo de impeachment, que só deve acontecer no fim de agosto. Nos atos de todo o país, também haviam cartazes e camisetas em apoio à Lava Jato e ao juiz Sergio Moro, que foi homenageado com a música Parabéns pra você — nesta segunda-feira, ele completa 44 anos. 

As secretarias de Segurança Pública dos Estados ainda não divulgaram as estimativas dos participantes. Em Brasília, a Polícia Militar estimou em 5.000 o total de público do ato.

No Rio, os manifestantes levaram cartazes em inglês a fim de chamar a atenção dos jornalistas estrangeiros e turistas que vieram à cidade para acompanhar os Jogos Olímpicos. Em Brasília, foi simulado um cortejo de enterro simbólico do governo Dilma. Apesar de ser minoria nos protestos, alguns manifestantes pediam a intervenção militar.  Em São Paulo, os movimentos inflaram os bonecos de protesto contra a presidente Dilma; o ex-presidente Lula; o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL); e o presidente do STF, Ricardo Lewandowski.

Comparadas aos mega protestos anteriores, as manifestações pró-impeachment deste domingo mobilizaram menos gente. Em clima de Olimpíada e volta às aulas, os movimentos Brasil Livre e Nas Ruas perceberam a baixa adesão da população nas redes sociais e decidiram adiar o ato para 21 de agosto. O Vem pra Rua, por sua vez, decidiu manter o protesto que até agora é o mais vazio deste ano.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Sergio Campos

    Em relação às mobilizações nacionais para parada gay, futebol, etc. estas manifestações cívicas são ínfimas. A nação brasileira está desiludida, desesperançosa, indiferente, e vulnerável ao atual Estado Brasileiro, o qual lhe avilta, lhe agride, e lhe explora – também indiferente à dor causada à nação. Que quadro lúgubre!!!

    Curtir

  2. João carlos

    É triste e lamentável ver petistas defendendo DILMA que jogou responsabilidades dela para o partido são uns idiotas,essa gente tem que ser banidas da política defenitivamente é um câncer e atraso ao país.

    Curtir

  3. Victor Grossi

    Os políticos vão ter uma supresa neste pleitos. Fora PT, PMDB E PP.

    Curtir

  4. Liê Ribeiro

    Que isso VEJA, esta a favor da Dilma, MBL caiu fora e o que vi na paulista foi emocionante as vezes qualidade não é sinônimo de quantidade. Mas ainda há movimentos para manifestações mais para frente. Parabéns Juiz Sérgio Moro.

    Curtir

  5. Micky Oliver

    O recado foi dado!!! FORA DILMA! FORA PT! LULA NA CADEIA!

    Curtir

  6. Flávio Penna

    Como leitor frequente das principais reportagens e colunistas, principalmente de política e do nosso Brasil de hoje, gostaria de dizer que devo parabenizar a concorrência de Veja pela evolução! São os Reinaldos e Augustos que ainda me mantém por aqui! Joice, Rodrigo, Villa ainda vão fazer falta!

    Curtir

  7. Naty Sanchez

    Revistinha safada. Na Paulista tinha alguns fatos pingados enquanto no Batata tinha mais de 5o mil pessoas. Veja Golpista

    Curtir

  8. Naty Sanchez

    A Veja é uma revista de coxinhas sem vergonhas

    Curtir

  9. Nada contra as pessoas que querem a permanência da Dilma. Só não consigo entender por que essas pessoas não falam em corrupção. Não vi em lugar algum manifestantes que apoiam o PT com palavras de revolta contra um cenário estarrecedor de corrupção que estamos presenciando muito embora, não tenho dúvida, vem de muitos anos. Quem sabe do Brasil colônia. São essas pessoas o lado podre da nossa sociedade? Será que essas pessoas são favoráveis à corrupção sistêmica no Brasil? Se estivessem no lugar dos corruptos fariam a mesma coisa? Não deveriam exigir que os envolvidos provem na justiça que não são corruptos? Por que será que não gritam contra a corrupção?

    Curtir