Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Manifestantes pró e contra Lula fazem atos em São Paulo

Grupos convocaram manifestações para a Avenida Paulista após o juiz Sergio Moro condenar o ex-presidente a nove anos e meio de prisão

Por Da Redação 12 jul 2017, 20h09

Partidários do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e pessoas favoráveis à condenação do petista realizam atos nesta quarta-feira à noite na Avenida Paulista, na região central de São Paulo. As manifestações foram convocadas por grupos ativistas após o juiz Sergio Moro condenar Lula a nove anos e meio de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. O trânsito está bloqueado nos dois sentidos. Não houve conflitos entre os manifestantes.

Aproximadamente 300 apoiadores do ex-presidente estão concentrados embaixo do vão do Museu de Arte de São Paulo (Masp). Um pequeno trio elétrico foi estacionado no meio da via para que líderes sindicais possam discursar. Os manifestantes vestem em sua maioria camisetas vermelhas e portam bandeiras e faixas do PT e da Central Única dos Trabalhadores (CUT).

  • Um dos idealizadores do ato é Guilherme Boulos, líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST). Ele prometeu que organizará novas manifestações em prol de Lula nos próximos dias. Lideranças petistas já haviam marcado atos para esta quarta e para quinta-feira em diversas cidades do Brasil.

    Apoio a Moro

    Manifestantes a favor da sentença proferida contra Lula também escolheram a Avenida Paulista para realizar um ato. Em menor número, pessoas ligadas aos grupos Vem Pra Rua e Movimento Nas Ruas celebram a decisão de Moro em frente ao prédio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Elas vestem camisetas com as cores da bandeira do Brasil e soltam fogos para comemorar a condenação.

    Lula foi sentenciado no processo em que foi acusado pela força-tarefa da Lava-Jato de receber propina da empreiteira OAS. Entre as vantagens recebidas pelo ex-presidente, segundo a acusação, está um apartamento tríplex no Guarujá, em São Paulo. É a primeira vez que um ex-presidente do Brasil é condenado por corrupção.

    Continua após a publicidade
    Publicidade