Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Manifestantes entregam carta ao STF pedindo renúncia de Renan

Um documento simbólico, com 1,6 milhão de assinaturas, também foi enviado a um grupo de parlamentares pedindo a saída do atual presidente do Senado

O retorno de Renan Calheiros (PMDB-AL) à presidência do Senado ainda mobiliza grupos críticos ao alagoano que precisou renunciar ao mesmo cargo cinco anos atrás em meio a um escândalo de corrupção. Nesta quarta-feira, manifestantes entregaram uma carta ao Supremo Tribunal Federal (STF) contestando a posse do senador. O grupo é o mesmo que promoveu um abaixo-assinado, com cerca de 1,6 milhão de assinaturas, no qual pedem o impeachment de Renan.

O documento enviado ao ministro Joaquim Barbosa por representantes de movimentos anticorrupção – também assinada pelo deputado Chico Alencar (PSOL) e pelos senadores Pedro Simon (PMDB), Cristovam Buarque (PDT), Randolfe Rodrigues (PSOL), João Capiberibe (PSB) e Pedro Taques (PDT) – pede celeridade no julgamento da denúncia apresentada pela Procuradoria Geral da República contra o senador, acusado de ter apresentado notas fiscais frias para justificar seu patrimônio.

“Fundamentamos nosso pedido na espontânea manifestação expressa por cerca de 500.000 signatários da petição por nós iniciada na internet, ao mesmo tempo em que interpretamos os quase 1,6 milhão de brasileiros (mais de 1% dos eleitores do país) signatários de petição, iniciada pelo Sr. Emiliano Magalhães Netto, versando sobre o mesmo sentimento de indignação social contra a inadmissível eleição daquele senador”, diz a carta. “Desejamos assinalar que a nossa solicitação a essa Corte reflete a apreensão e a repulsa da população com a constatação de que a demora no julgamento configura efetiva absolvição do acusado, que continuará exercendo um dos mais importantes cargos da República, sem a manifestação da Justiça a respeito das graves acusações da PGR e das dúvidas da sociedade sobre a integridade moral do acusado e de seu compromisso com a causa pública”, complementa o texto.

Infográfico: Na Rede de Escândalos, os – muitos – rolos de Renan Calheiros

Enquanto a carta era entregue, aproximadamente 25 manifestantes estenderam faixas no gramado em frente ao Senado enfatizando o pedido pela saída de Renan. O 1,6 milhão de assinaturas também foram enviadas, simbolicamente, a deputados e senadores. Cinco representantes do grupo conseguiram entrar no Congresso e falar com os parlamentares, que também assinaram a carta entregue ao STF.

Cartilha Renan Calheiros Cartilha Renan Calheiros

Cartilha Renan Calheiros (/)

LEIA TAMBÉM:

Procurador confirma denúncia contra Renan por três crimes

Renan pode fazer ‘belíssima gestão’ no Senado, diz Temer