Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Mandetta passará o sábado em Goiânia com Caiado, ex-aliado de Bolsonaro

Ministro da Saúde só deve voltar a Brasília no domingo; assessoria informa que ele cumprirá agenda pessoal

Por Marcela Mattos 11 abr 2020, 14h49

Após a visita às obras do primeiro hospital de campanha construído pelo governo federal, o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta decidiu esticar sua agenda em Goiás para passar o fim de semana com o governador Ronaldo Caiado, que rompeu recentemente aliança com Bolsonaro. Os dois saíram juntos do evento, em Águas Lindas, e partiram rumo a Goiânia.

Mandetta só deve voltar a Brasília neste domingo. A assessoria de imprensa do Ministério da Saúde informa que ele cumprirá uma agenda pessoal.

Filiados ao DEM, Mandetta e Caiado são médicos e amigos de Parlamento. A indicação de Mandetta ao Ministério da Saúde foi feita justamente por Caiado, quando ele ainda era um nome de confiança do presidente Jair Bolsonaro. Os laços entre os dois foram rompidos no final de março, após Caiado bater de frente com Bolsonaro por causa de sua controversa postura adotada no combate ao coronavírus.

  • Dentro do governo, tanto Mandetta quanto Caiado agora são tratados como traidores. Auxiliares palacianos avaliam que o ministro da Saúde tenta impor uma gestão própria e alheia ao governo federal no ministério e que, assim como o governador de Goiás, articula a formação de uma chapa rival ao presidente em 2022.

    ASSINE VEJA

    O vírus da razão O coronavírus fura a bolha de poder inflada à base de radicalismo. Leia também: os relatos de médicos contaminados e a polêmica da cloroquina
    Clique e Assine

    Neste sábado, Caiado, Mandetta e Bolsonaro estiveram juntos, em Águas Lindas, em um périplo à obra do hospital de campanha. Após o presidente voltar a se aglomerar com seus apoiadores, Mandetta repetiu o mantra de que as pessoas devem manter distância e evitar aglomerações. “Pessoas que fazem uma atitude dessas hoje daqui a pouco vão ser as mesmas que vão estar lamentando”, afirmou.

    Continua após a publicidade
    Publicidade