Clique e assine a partir de 8,90/mês

Mandetta escreverá dois livros: sobre a pandemia e sua carreira

A filha, Marina, que é advogada, atua como agente literária do pai, recebendo as propostas das editoras

Por Da Redação - Atualizado em 23 abr 2020, 18h17 - Publicado em 23 abr 2020, 18h05

Começou a movimentação entre as editoras para tentar fechar negócio com o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, que irá se lançar como escritor. Quem está recebendo as propostas e atuando como agente literária dele é sua filha, a advogada Marina Mandetta. O ex-ministro vai escrever dois livros: um sobre a pandemia e outro a respeito de sua trajetória profissional e política. Há uma grande expectativa sobre o que Mandetta pode revelar dos bastidores do combate à Covid-19 dentro do governo Bolsonaro.

Depois de bater de frente com o presidente para tentar fazer prevalecer uma visão científica no combate à pandemia, ele saiu do cargo alertando que o pico da doença ocorreria por aqui entre maio e junho. Com o recorde de 407 mortes registradas nesta quinta, 23, suas previsões parecem começar a se cumprir. O reconhecimento ao seu trabalho frente à doença pela população se traduziu em um índice de aprovação de 70%, bem maior que o do presidente, que adotou desde o começo uma linha negacionista frente ao grave problema.

Desde que deixou o ministério da Saúde, na sexta-feira 17, Mandetta se recolheu. No dia seguinte, foi de carro para Campo Grande, no Mato do Grosso do Sul, na companhia da esposa, Terezinha, que também médica. Ambos estudaram na mesma turma da faculdade de medicina Gama Filho, no Rio de Janeiro. O ex-ministro afirmou a amigos que pretende apenas descansar por mais alguns dias. Depois de visitar os pais, o que não fazia desde janeiro, por causa da pandemia do novo coronavírus, Mandetta rumou com a mulher para a fazenda da família.

Publicidade