Clique e assine a partir de 9,90/mês

Mais um shopping tem licença cassada pela prefeitura

Assim como aconteceu com o Pátio Higienópolis, o Shopping Pátio Paulista não entregou documentos comprovando que estacionamento está regular e poderá ser fechado até o final do mês

Por Cida Alves - 10 jul 2012, 17h26

A Secretaria de Coordenação das Subprefeituras informou na tarde desta terça-feira que o Shopping Pátio Paulista não entregou os documentos exigidos pela administração municipal para validar sua licença de funcionamento do estacionamento interno e do lava-jato que funciona no local.

Segundo nota enviada pela secretaria, “a documentação entregue pelo shopping na última sexta-feira não respondeu às questões relativas à diminuição das vagas de estacionamento interno, instalação e ocupação indevida de área por um lava-rápido”. Também não foi apresentada a documentação dos estacionamentos conveniados próximos ao shopping que deveriam suprir a falta de vagas no local. Por causa dos problemas, o shopping, localizado na região central de São Paulo, havia sido multado em mais de 430.000 reais.

Na semana passada, a prefeitura havia tomado a mesma decisão com relação ao shopping Pátio Higienópolis.

A partir desta quarta-feira, com a cassação da licença de funcionamento do shopping, começa a contar um prazo de cinco dias úteis para que o estabelecimento regularize sua situação.

Continua após a publicidade

Leia também:

Após denúncias, prefeitura de SP muda emissão de alvarás

Aref subfatura imóveis desde a gestão PT em São Paulo

Se até a próxima quarta-feira o shopping não conseguir ordenar as vagas internas e os contratos com estacionamentos externos, poderá ser novamente multado, agora no valor de 1,18 milhão de reais. Segundo a prefeitura, a interdição do shopping poderá ocorrer em 30 de julho, caso as irregularidades não sejam sanadas até lá.

Continua após a publicidade

A assessoria de imprensa da Brookfield Gestão de Empreendimentos, que administra o Shopping Paulista, disse que não se manifestará sobre o assunto neste momento.

Entenda o caso – Em 14 de junho deste ano, o jornal Folha de S. Paulo revelou um esquema de propina para agentes públicos que beneficiariam shoppings na capital paulista – entre eles o Higienópolis e o Paulista. Também estão sendo investigadas irregularidades nos shoppings West Plaza, Vila Olímpia e Raposo – todos administrados pela Brookfiled – e também no Mooca Plaza.

Publicidade