Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Lula usa Bolsonaro como desculpa para não detalhar plano econômico

Ex-presidente alega desconhecer o real estado das contas públicas diante da gastança promovida pelo adversário em busca da reeleição

Por Daniel Pereira
Atualizado em 17 out 2022, 10h04 - Publicado em 16 out 2022, 17h19

Na reta final de campanha, o ex-presidente Lula (PT) tem sido cobrado a detalhar seu programa econômico e anunciar nomes que pretende escalar para sua equipe, sobretudo para o Ministério da Economia (ou Fazenda). Até aqui, o petista resistiu à pressão. Numa entrevista, ele declarou ter aprendido com o ex-deputado Ulysses Guimarães que não se fala desse assunto antes da votação, sob pena de ser derrotado ou, em caso de vitória, ser incapaz de governar.

Outra muleta usada por Lula para fugir da questão é o próprio Jair Bolsonaro (PL). O ex-presidente alega que não tem como apresentar propostas enquanto não conhecer o real estado das contas públicas, que estariam cada vez mais debilitadas diante do aumento de benefícios concedidos pelo governo a fim de turbinar a reeleição do atual mandatário. Sem ter a dimensão exata da herança maldita nas finanças públicas, não haveria como desenhar um plano econômico, argumenta o petista.

Essas alegações não soaram convincentes até agora. Prevalece por enquanto a percepção de que Lula silencia sobre o tema porque suas poucas declarações a respeito de assuntos econômicos durante a campanha não repercutiram bem entre empresários, banqueiros e expoentes do PIB. Entre elas, as genéricas promessas de abrasileirar a Petrobras, reformar o teto de gastos e revisar a reforma trabalhista.

O fato é que Lula não detalha sua proposta porque entende que ela pode lhe tirar votos. Alguns de seus aliados discordam dessa avaliação e afirmam que a dúvida sobre como será a condução da política econômica é que pode prejudicar a campanha do petista.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.