Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Lula promete mais 500 milhões de reais para vítimas

Anúncio foi feito em Recive, após reunião com governador Eduardo Campos

“O presidente afirmou que pode transferir a Presidência, de forma temporária, para Pernambuco”, do deputado federal Paulo Rubem Santiago (PT-PE).

Pernambuco e Alagoas vão receber imediatamente 500 milhões de reais para a recuperação das áreas atingidas pelas chuvas. O anúncio foi feito pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta quinta-feira, 24, e confirmado pela Casa Civil. A quantia será dividida igualmente entre os dois estados. A decisão foi tomada após reunião com o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), e o de Alagoas, Teotônio Vilela Filho (PSDB). Outra medida anunciada na reunião foi, segundo o deputado federal Paulo Rubem Santiago (PT-PE), a confirmação do envio, pelo Ministério da Saúde, de 18 toneladas de medicamentos para Pernambuco e Alagoas e de técnicos do Ministério da Educação, que estariam iniciando o levantamento da destruição de escolas da rede pública. Os ministérios da Educação, Saúde e Cidades estariam aguardando o envio de relatórios detalhando os prejuízos para programar a liberação de novo recursos, destinados à reconstrução de casas, escolas, hospitais e equipamentos públicos de uma forma geral. Paulo Rubem afirmou também que o presidente disse aos governadores que está “colocando toda a estrutura do governo federal necessária à disposição dos Estados atingidos pelas enchentes.” “O presidente afirmou que se for necessário poderá até transferir a Presidência, de forma temporária, para Pernambuco ou Alagoas, para que a União possa acompanhar mais de perto as ações, ajudando a superar as dificuldades”, afirmou o parlamentar. Lula se reuniu por cerca de uma hora com os dois governadores e com os ministros de Integração Nacional, João Santana, Cidades, Márcio Fortes, Educação, Fernando Haddad, Saúde, José Gomes Temporão, Casa Civil, Erenice Guerra, Gabinete Institucional e o General Gilberto Félix. O grupo deixou o local por volta das 10h30, em um helicóptero da Aeronáutica, para visitar alguns dos municípios atingidos pelas enchentes na zona da mata pernambucana e alagoana. Dificuldades – Algumas cidades de Alagoas atingidas pelas últimas enchentes permaneciam sem abastecimento de água, segundo balanço da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal). São elas Palmeira dos Índios, Murici, Minador do Negrão e Santana do Mundaú. O secretário de Defesa Social de Alagoas, Paulo Rubim, confirmou a chegada de 77 homens da Força Nacional para reforçar a segurança das cidades atingidas. São 40 policiais militares e 37 bombeiros que irão ajudar no policiamento das rodovias e realizar rondas nas cidades mais devastadas do Estado. A Marinha também está apoiando a ação com barcos e helicópteros e a Aeronáutica, que não está mais no resgate aéreo, garante o transporte de pessoal e de mantimentos. O reforço ao setor da segurança pública, para manter a ordem e evitar saques, foi prometido pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim, quando sobrevoou esta semana as áreas atingidas pelas chuvas, ao lado do comandante do exército brasileiro, general Enzo Martins. (Com Agência Estado)