Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Lula critica juros do BC, mas a loja do PT cobra taxa três vezes maior

Enquanto a Selic do Banco Central está fixada em 13,75% ao ano, o partido cobra 44,9% de juros anuais para vender seus produtos no site

Por Hugo Marques Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 2 Maio 2023, 15h06 - Publicado em 2 Maio 2023, 14h49

Desde o início do mandato, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva critica a taxa básica de juros do Banco Central, hoje em 13,75% ao ano. Em linha com o mandatário, o PT divulgou nos últimos dois meses mais de vinte artigos com críticas ao comandante do BC, Roberto Campos Neto, e com pedidos de redução da Selic. A alegação é de que os juros praticados pela autoridade monetária atrapalham a recuperação da economia, sufocam a geração de emprego e, de quebra, são extorsivos.

Na prática, a Selic serve apenas de referência para os juros cobrados pelo mercado, que são muito mais salgados. O próprio PT, quando está do outro lado do balcão, pratica aquilo que tanto condena. Um exemplo disso é a loja oficial do partido, hospedada no site do PT na internet e que vende roupas e presentes com a estrela da legenda e com a silhueta de Lula. Os juros cobrados pela Loja do PT são de 3,14% ao mês, quase três vezes a taxa Selic.

Uma camiseta com a estrela do PT, que custa 93,90 reais, com o frete sai por 117 reais à vista. Se for adquirida em doze meses, o custo final é de 143 reais. Na loja, os juros anuais são de 44,9%, conforme cálculos feitos a pedido de VEJA por dois especialistas em taxas de mercado: o perito financeiro José Dutra Sobrinho e o executivo financeiro Gabriel Emir. Se o PT adotasse a Selic em suas vendas, a mesma camiseta ficaria 17 reais mais barata.

propaganda
Publicidade da Loja do PT: Gleisi Hoffmann é uma das garotas-propaganda – Fonte: Loja do PT (Loja do PT/Reprodução)

Em sua nova coleção de roupas, lançada para o Dia das Mães, o PT reajustou todos preços em relação aos preços anunciados em abril do ano passado. A camiseta com a estrelinha do PT, de 50 reais, subiu par 93,90, aumento de 87%. No mesmo período de um ano, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA) ficou em 4,15%.  Na campanha eleitoral, as camisetas foram ofertadas pelo partido a 30 reais.

Uma das garotas-propaganda da Loja do PT é a presidente do partido, deputada Gleisi Hoffmann. “A Loja Oficial do PT oferece uma linha de produtos que celebram a luta das mulheres e destacam as mães do partido, como Dilma, Gleisi Hoffmann, Maria do Rosário e Benedita da Silva”, diz a propaganda na página do partido. “São camisetas, canecas, ecobags e bonés com estampas que representam a força feminina e a resistência contra o patriarcado e o machismo.” Procurada, a  responsável pela administração da Loja Oficial do PT não quis responder às perguntas de VEJA.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.