Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Lula afaga adversários com medalha, nomeação e até repreendendo petistas

Ao mesmo tempo em que destila ódio contra o senador Sergio Moro, o presidente da República dá sinais de que nem todos são inimigos

Por Hugo Marques Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO 25 mar 2023, 09h01

Ao mesmo tempo em que vem destilando raiva contra o senador Sergio Moro (União-PR), a quem não perdoa pelos 580 dias de cadeia em Curitiba, o presidente Lula não tem poupado afagos a adversários políticos. Esses afagos têm sido distribuídos em forma de condecoração, indicação para cargos no exterior e até em repreensão aos companheiros do partido.

O caso do deputado Coronel Zucco, por exemplo. O parlamentar é um dos mentores da proposta de criação da CPI do MST. Se instalada, a comissão tem potencial para criar sérios embaraços ao governo e pode até mesmo atrapalhar a tramitação de projetos importantes. Isso, porém, não impediu que o congressista fosse indicado para receber a Ordem do Mérito Militar no grau de Grande-Oficial, comenda entregue pelo Ministério da Defesa. O decreto foi assinado pelo presidente Lula.

Outra demonstração de boa vontade foi feita em relação à senadora Mara Gabrilli (PSD-SP). Lula tem apoiado a recondução dela para o Comitê da ONU sobre Direitos das Pessoas com Deficiência. A parlamentar é autora de diversos pedidos de investigação ao Ministério Público sobre as ligações de petistas com a morte do prefeito de Santo André, Celso Daniel, em 2002.

Em mais uma terceira demonstração de que nem todo adversário político é inimigo, Lula saiu em defesa da governadora Raquel Lyra. Durante o lançamento de um programa federal em Pernambuco na última terça-feira, a governadora foi vaiada por petistas presentes à solenidade. “As mesmas pessoas que têm a liberdade de vaiar a governadora num palco nosso, convidada por nós, poderiam ter vaiado o Bolsonaro durante os quatro anos que ele esteve na Presidência da República”.

As gentilezas, porém, cessam quando surge o nome do senador Sergio Moro. O presidente fica transtornado ao simplesmente ouvir qualquer citação ao ex-juiz da Lava-Jato. O petista já confidenciou isso a mais de uma pessoa.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.