Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Líderes da Alesp se reúnem para discutir caso Barbieri

O deputado Roque Barbieri (PTB) disse em vídeo que até 30% dos parlamentares vendem emendas. Reunião da Alesp acontece nesta segunda

Os líderes dos partidos com representação na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) se reúnem nesta segunda-feira para decidir que providências serão tomadas em relação ao deputado estadual Roque Barbieri (PTB), que acusou colegas de se beneficiar com a venda de emendas. Na última sexta-feira, o deputado do PSOL Carlos Gianazzi protocolou pedido de explicações na Comissão de Ética da Alesp.

Devem participar da reunião os seguintes deputados: Samuel Moreira (PSDB, líder do governo), João Paulo Rillo (PT, líder da minoria), Orlando Morando (PSDB), Ênio Tatto (PT), Campos Machado (PTB), Estevam Galvão (DEM), Antônio Curiati (PP), Rogério Nogueira (PDT), Carlos Giannazi (PSOL), Ed Thomas (PSB), Jorge Caruso (PMDB), Alex Manente (PPS), Chico Sardelli (PV), André do Prado (PR), Gilmaci Santos (PRB), Marcos Neves (PSC) e Pedro Bigardi (PC do B).

Leia também:

Leia também: Deputado que acusou colegas vai ter que se explicar

Denúncia- Barbieri afirmou em entrevista a um canal de internet, que, de 25% a 30% dos parlamentares da Alesp “sobrevivem ou enriquecem” com a prática de venda de emendas. O resumo da entrevista foi publicado no jornal Folha da Região, de Araçatuba, interior paulista e ganhou destaque na última sexta-feira em reportagem do jornal O Estado de S.Paulo.

As declarações provocaram indignação por parte dos membros da assembleia, uma vez que Barbieri não citou os nomes dos envolvidos. Como resultado, o deputado do PSOL Carlos Giannazi protocolou um pedido de explicações na Comissão de Ética da entidade. O Ministério Público de São Paulo também abriu inquérito para investigar o caso.

Procurado pelo site de VEJA, tanto Barbieri quanto seu assessor não atenderam as ligações. Segundo funcionários de seu gabinete, o deputado deve pronunciar-se oficialmente a respeito do caso em breve.