Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Líder do governo sai em defesa de Cunha

Por Da Redação 24 nov 2015, 15h37

No dia em que os líderes de cinco partidos informaram ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que pretendem apresentar uma representação por seu afastamento nesta quarta-feira à Procuradoria-geral da República e obstruir as votações na Casa, o peemedebista foi defendido pelo líder do governo, o petista José Guimarães (CE). Durante a reunião dos líderes partidários, Guimarães afirmou que o governo reconhece como “legítima” a presidência de Cunha, e que há projetos importantes a serem votados, segundo relato de um parlamentar da base presente ao encontro. Outro líder, também da base de Dilma e com trânsito no Planalto, confirmou ao site de VEJA o discurso de Guimarães sobre a “legitimidade de Cunha para presidir a Câmara” e a necessidade de não paralisar as votações. O Palácio do Planalto tem negociado com Cunha um acordo de salvação mútua: o governo orientou a bancada a ajudar o deputado no processo no Conselho de Ética que pode levá-lo à cassação em troca da não-abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. As negociações irritaram parte da bancada petista. (Felipe Frazão, de Brasília)

Publicidade