Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Lava Jato disponibiliza íntegra do depoimento de Lula

Ex-presidente foi conduzido de forma coercitiva a prestar depoimento aos agentes da Polícia Federal em 4 de março

O depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi liberado nesta segunda-feira no site da Justiça Federal do Paraná. No último dia 4, quando foi deflagrada a 24ª fase da operação, o petista cumpriu mandado de condução coercitiva para prestar esclarecimentos aos investigadores na delegacia da Polícia Federal no aeroporto de Congonhas. Há suspeitas de que o ex-presidente tenha recebido vantagens indevidas das empreiteiras envolvidas no escândalo de corrupção do petrolão, na forma de obras do sítio Santa Bárbara, em Atibaia (SP), e do tríplex no Guarujá, no litoral de São Paulo.

Leia a íntegra do depoimento

Confira alguns trechos:

Sobre a empresa do filho

Delegado da Polícia Federal:- o senhor conhece a empresa G4 Entretenimento e Tecnologia Digital?

Lula: Eu não conheço, mas eu sei que acho que é do, o meu filho acho que era sócio dela, G4.

Delegado: Qual filho?

Lula: O Fábio.

Delegado: O senhor sabe quais as atividades exercidas por ela?

Lula:Não sei. Esse negócio de game, não me pergunte nada que eu sou analfabeto.

Delegado: O senhor saberia dizer, ele já comentou com o senhor quantos empregados, ele dá emprego para quanta gente lá, quantas famílias sobrevivem dela, não sabe dizer?

Lula: Não, cada um cuida do seu nesse país.

Delegadol: Mas, assim, mais de 5, mais de 20?

Lula: Eu não sei, querido, não tenho a menor noção.

Delegado: E o senhor sabe onde ela se situa?

Lula: Não. Aliás, eu nunca fui.

Delegado: Além do seu filho Fábio, seria um dos sócios dela, quem seriam os outros sócios?

Lula: Não sei, querido.

Delegado: E ela já recebeu valores do Instituto Lula?

Lula: Se prestou serviços, não recebeu benefícios, recebeu pagamentos, eu não sei se prestou serviços, mas se prestou serviços recebeu, todo mundo que presta serviços para o instituto recebe.

Lula desconversa sobre os valores que eram doados ao Instituto Lula

“Nem no instituto e nem em casa eu cuido disso, em casa tem uma mulher chamada dona Marisa que cuida e no instituto tem pessoas que

cuidam.”

Sobre os pedalinhos do sítio de Atibaia

“Certamente que a dona Marisa adoraria ver os netos dela e outras crianças que fossem lá possivelmente passear naquilo (…) Eu fico, acho que não é legal, eu fico constrangido de você me perguntar de pedalinho e de me perguntar de um barco de 3 mil reais, sinceramente eu fico.”

Sobre o tríplex do Guarujá

“Eu acho que eu estou participando do caso mais complicado da história jurídica do Brasil, porque tenho um apartamento que não é meu, eu não paguei, estou querendo receber o dinheiro que eu paguei, um procurador disse que é meu, a revista Veja diz que é meu, a Folha diz que é meu, a Polícia Federal inventa a história do triplex que foi uma sacanagem homérica, inventa história de triplex, inventa a história de uma off-shore do Panamá que veio pra cá, que tinha vendido o prédio, toda uma história pra tentar me ligar à Lava Jato, toda uma história pra me ligar à Lava Jato, porque foi essa a história do triplex.”

José Dirceu

Delegado da Polícia Federal: José Dirceu tinha alguma interlocução com o senhor na indicação e nomeação de diretores da Petrobras?

Lula:Ele era o chefe da Casa Civil, ele cumpria com o papel reservado a ele. As discussões com as lideranças aconteciam, com os ministros, e chegava pra Casa Civil, mandava para o GSI pra trazer pra mim.

Delegado: O senhor tomou algum conhecimento, que não seja pela imprensa, de que o senhor José Dirceu recebia vantagens indevidas relacionadas à Petrobras?

Lula: Pela imprensa.

Delegado: Só pela imprensa?

Lula: E sinceramente não acredito.

Delegado: Certo. E o senhor sabe me dizer qual o papel dele no Partido dos Trabalhadores após a prisão dele no processo do Mensalão?

Lula: Acho que nenhum, querido. Nenhum, nenhum, é uma pena, que o José Dirceu era um grande dirigente político. Acho que poucas pessoas têm a cabeça privilegiada do ponto de vista político que tem o José Dirceu.

Sobre José de Filippi Junior, seu ex-tesoureiro de campanha e ex-presidente do Instituto Lula, que teria recebido milhões desviados da Petrobras. Defesa alega que dinheiro era para palestras do ex-presidente

Delegado da Polícia Federal: Ele nunca teria autorização para pedir ou fazer agendamento de palestras, tratar qualquer valor de remuneração a palestras

Lula: Não.

Delegado: Isso o senhor afirma com certeza?

Lula: Tem 99% de possibilidade que ele nunca tratou disso.

Sobre seguranças, frangos e hotel de luxo

Delegado da Polícia Federal:- A sua segurança é a atual, que vai junto nas palestras, mesmo sendo noutro país?

Lula: A segurança vai, a segurança é permanente.

Delegado:Mas ela não recebe da LILS. Ela é sempre remunerada pelo…

Lula: Não, as coisas dela são as coisas oficiais.

Delegado: Certo.

Lula: O salário deles é o salário que eles ganhavam das forças, não sei se é das forças armadas, ou seja, a…

Delegado: A diária também.

Lula: Não, a viagem deles é paga, eles vão de avião de carreira antes, e a viagem deles é paga pelo esquema da Presidência, no meu tempo era bem pouquinho, devia ser uns cem reais, ou seja, querido, eu vou lhe contar uma coisa, eu quando vejo denúncia de corrupção, eu vejo e acho que tem muita, eu devo lhe contar uma história, a primeira viagem que eu fiz para a ONU, 23 de setembro de 2003, os companheiros que levam a bagagem, alguns companheiros de segurança levaram, eu vou até, porque está filmando aqui, eu vou falar que tive utilidade um dia na vida, levaram frango com farinha, chegaram no hotel, aqui no hotel que todo mundo acha que é chic, o Waldorf Astoria, não tem?

Delegado: Sim.

Lula: Eles imaginaram que o cofre era o micro-ondas e colocaram o frango lá dentro, e não conseguiram abrir o cofre, acho que o frango deve estar lá até hoje ou o cara do hotel encontrou o frango. O pessoal comia, o pessoal da presidência comia coisa que levava, às vezes cozinhava no quarto, porque a diária não dava para pagar nada.

Palestras de 200 mil dólares

“Quando eu deixei a presidência todas as empresas de palestras, que organizam palestras de Bill Clinton, Bill Gates, Kofi Annan, Felipe Gonzales, Gordon Brown, todas as empresas mandaram e-mail, mandaram telegrama, mandaram convite, telefonaram, que queriam me agenciar para fazer palestra, nós então fizemos um critério de não aceitar nenhuma empresa para me agenciar, primeiro por cuidado político, que a gente não sabia quem eram, e segundo porque a gente queria fazer palestras selecionadas, ou seja, que a gente pudesse falar do Brasil (…) o que o Brasil tinha de perspectiva para a frente, e decidimos cobrar um valor, todas as minhas palestras custam exatamente 200 mil dólares, nem mais nem menos”

Sobre todas as acusações levantadas pela Justiça contra ele

“Eu espero que quando terminar isso aqui alguém peça desculpas. Alguém fale: ‘Desculpa, pelo amor de Deus, foi um engano'”

(Da redação)