Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Kassab afirma que dará palanque a Dilma em SP

Presidente do PSD confirmou que é candidato ao governo do estado e que partido caminhará com o PT no cenário nacional na disputa de 2014

Por Da Redação 10 out 2013, 10h31

Criador do PSD, partido que preside, o ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab deixa claro que vai caminhar com o PT no cenário nacional e apoiará a reeleição de Dilma Rousseff na disputa eleitoral do ano que vem. A adesão de Marina Silva à provável candidatura de Eduardo Campos (PSB), o que “dá musculatura” ao governador de Pernambuco – admite o próprio Kassab -, não reverte o quadro, ainda que o pernambucano tenha sido aliado de primeira hora do PSD.

A certeza é tanta que, convidado a teorizar sobre um cenário hipotético com reviravoltas em que o candidato do PT fosse o ex-presidente Lula, do PSDB, o ex-governador José Serra – seu padrinho político – e a ex-ministra Marina Silva pelo PSB, Kassab é direto: “Nossa aliança é com o PT. Apoiaria Lula”.

Candidatura – Em São Paulo, Kassab será o candidato do PSD ao governo do estado: “Aceito a missão”, afirma, acrescentando que oferecerá o palanque a Dilma. O governador Geraldo Alckmin não será atacado diretamente (esse é o plano por ora), mas o argumento para o confronto com os antigos aliados tucanos está posto: “É evidente que, depois de 20 anos, as pessoas vão ficando cansadas. O governador Geraldo Alckmin vai pagar um preço alto por integrar um governo tão longo”.

Questionado sobre como reagiria às manifestações que ocorreram no meio do ano se fosse prefeito, Kassab respondeu que enfrentou diversas manifestações em seu governo. E sempre as tratou com “naturalidade”. Quanto aos preços das tarifas de ônibus afirmou que, se ficasse mais quatro anos, faria nova licitação.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade