Clique e assine a partir de 9,90/mês

Justiça suspende propaganda de Serra que ataca bilhete mensal único de Haddad na TV

Juiz considerou que inserção que diz que proposta petista 'não tem nem pé nem cabeça', feita pelo PSDB, 'ridiculariza o candidato adversário'

Por Da Redação - 2 Sep 2012, 20h21

A Justiça Eleitoral de São Paulo suspendeu neste sábado a propaganda da campanha do candidato do PSDB à prefeitura da capital, José Serra, que ataca a proposta do adversário petista Fernando Haddad sobre o bilhete único mensal. O juiz da 1ª zona eleitoral da capital, Henrique Harris Júnior, concedeu liminar suspendendo imediatamente a veiculação na televisão das inserções tucanas que sugerem que o projeto “não tem nem pé nem cabeça”.

Segundo o juiz, a peça tem conteúdo que “degrada e ridiculariza o candidato adversário”, além de não ter identificado as legendas de todos os partidos que compõem a coligação, o que é proibido pela lei eleitoral. A liminar foi concedida em caráter preliminar. O mérito da representação ainda será julgado. A sentença determina que o conteúdo da propaganda seja substituído.

Preço – Neste domingo, a campanha de Haddad informou que o bilhete único mensal custará R$ 140. Segundo o candidato, o paulistano poderá gastar o valor fixo por mês e fazer quantas viagens quiser ao longo dos 30 dias. Antes da propaganda suspensa ir ao ar, o PSDB já havia utilizado o programa eleitoral gratuito no rádio para chamar a proposta de “bilhete mensaleiro”, em alusão ao escândalo do mensalão.

Na sexta-feira, em entrevista à TV Estadão, Serra também havia criticado a promessa de campanha do rival, classificando-a como “jogada eleitoral”.

Publicidade