Clique e assine a partir de 9,90/mês

Justiça libera Sininho para viajar e dar palestra

Acusada de associação criminosa armada, Elisa Quadros vai debater 'atual situação da educação pública e os movimentos sociais' em encontro na UFPE

Por Daniel Haidar, do Rio de Janeiro - 24 ago 2014, 14h19

A 27ª Vara Criminal da Capital do Rio de Janeiro autorizou a ativista Elisa Quadros, a Sininho, a viajar no sábado para Recife, em Pernambuco. O advogado de Sininho pediu que ela fosse liberada para participar do 34º Encontro Nacional de Estudantes de Pedagogia, na Universidade Federal do Pernambuco (UFPE).

Sininho viajou na manhã deste sábado e volta no dia 30 de agosto. Na requisição apresentada à Justiça pelo advogado Marino D’Icarahy, foram anexadas cópias das passagens aéreas e uma declaração de Tainá Christine da Conceição Peixoto, membro da comissão organizadora do encontro. D’Icarahy menciona que as passagens foram pagas pelos organizadores do evento. De acordo com a declaração feita pelos integrantes da UFPE e organizadores do encontro de psicologia, a ativista “debaterá a atual situação da educação pública e os movimentos sociais”.

Leia também:

Traição amorosa de Sininho ajudou polícia a prender black blocs

Continua após a publicidade

A Justiça precisou autorizar a viagem porque Sininho responde em liberdade a processo por associação criminosa armada, junto com outros 22 black blocs. Qualquer saída da capital fluminense dos réus precisa ser autorizada pelo Judiciário, que tiveram ainda apreendidos os passaportes. Todos são acusados de organizar e praticar atos violentos em manifestações de rua. Sininho terá de se apresentar na 27ª Vara Criminal às 11h do dia 1º de setembro.

Outro black bloc tentou, mas não conseguiu autorização para viajar. Ele alegou que iria passar férias na Europa com a família, mas não teve o pedido atendido pela Justiça.

Publicidade