Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Justiça italiana devolve passaporte e identidade a Pizzolato

Ex-diretor do BB condenado pelo Supremo poderá viajar sem problemas a quaisquer regiões da Itália

A Justiça italiana devolverá a Henrique Pizzolato, condenado pelo Supremo Tribunal Federal no julgamento do mensalão a doze anos e sete meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro, todos os documentos do ex-diretor do Banco do Brasil que foram retidos no momento de sua prisão. Na terça-feira, a Justiça do país europeu negou o pedido do governo brasileiro para extraditar o mensaleiro – e acabou por livrá-lo da cadeia. Nesta quinta-feira, RG, CPF e até passaporte, serão entregues a Pizzolato.

Em julgamento do pedido de extradição, a Corte de Apelação de Bolonha decidiu que ele não pode ser devolvido ao país por ter cidadania italiana e por não ter condições de cumprir pena nas prisões brasileira. Para tentar frear sua extradição, a defesa de Pizzolato alegou que ele temia ser assassinado se voltasse ao Brasil e que sofre de graves problemas “psiquiátricos”. A defesa de Pizzolato ainda enviou aos juízes documentos da Organização das Nações Unidas com um parecer que critica as condições das prisões brasileiras.

Leia também:

Pizzolato: ‘Justiça italiana é melhor do que a brasileira’

Relembre como foi a prisão de Pizzolato

​(Com Estadão Conteúdo)

Rota de fuga de Pizzolato Rota de fuga de Pizzolato

Rota de fuga de Pizzolato (/)