Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Justiça condena quatro envolvidos em vazamento do Enem

Réus foram condenados por crimes de corrupção passiva e violação de sigilo

A Justiça Federal condenou quatro dos cinco envolvidos com o vazamento da prova do Enem em 2009. Na época, exemplares do exame foram furtados dias antes de sua realização, o que obrigou o governo a adiar o teste, prejudicando mais de 4 milhões de alunos.

O juiz Márcio Rached Milani, da Vara Criminal de São Paulo, acatou denúncia do Ministério Público Federal, impondo aos réus penas por corrupção passiva e violação de sigilo funcional.

Com cinco anos e três meses de reclusão, Felipe Pradella, funcionário do grupo responsável por imprimir a prova, recebeu a pena mais alta. Felipe Ribeiro e Marcelo Sena, também envolvidos no vazamento do exame, foram condenados a quatro anos e seis meses de prisão. Gregory Cammilo, acusado de tentar vender a prova à imprensa, recebeu pena de dois anos e quatro meses, revertida, contudo, para prestação de serviços comunitários.

Lucas Rodrigues foi o único réu do processo a ser absolvido.