Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Julgamento do mensalão começa em 2 de agosto

Após ser cobrado pelo presidente do STF, ministro Ricardo Lewandowski entregou hoje seu relatório. Mas atraso é inevitável

A entrega pelo ministro revisor do processo do mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, do seu trabalho sobre o relatório do ministro Joaquim Barbosa vai atrasar em um dia a data prevista para o início do julgamento. Agora, a análise do escândalo de corrupção terá início em 2 de agosto – e não mais no dia 1º, como previa o cronograma aprovado pelos ministros do STF.

Havia a possibilidade de que o presidente do STF, Carlos Ayres Britto, determinasse a elaboração de uma edição extra do Diário da Justiça, ainda nesta terça-feira, ou recorresse ao Diário da Justiça Eletrônico, onde a publicação pode ser imediata, para manter a data inicial do julgamento. Mas Britto preferiu não antecipar a publicação da decisão, o que atrasa em um dia a análise do processo.

Ayres Britto chegou a enviar um ofício, na última quinta, lembrando Lewandowski que o prazo se encerraria nesta segunda-feira – a tempo de que a decisão fosse publicada no Diário da Justiça nesta terça. Dessa forma, a contagem de prazo para a notificação dos réus seria iniciada para permitir que o julgamento começasse no primeiro dia de agosto. Se Lewandowski decidisse concluir o trabalho apenas na sexta-feira, último dia do prazo definido pela corte, o início do julgamento seria postergado para o dia 6.

Ontem, Lewandowski reagiu ao ofício de Ayres Britto com outro documento em que se queixava da pressão sofrida para concluir o trabalho. No texto, dava a entender que só entregaria a sua revisão na sexta-feira. Apesar disso, apresentou nesta terça o seu relatório, conforme antecipou o colunista Reinaldo Azevedo.