Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Juiz bloqueia bens de ex-primeira-dama do Rio

Medida é basaeda nas "evidências de participação" de Adriana Ancelmo no esquema de corrupção de Sérgio Cabral

Atendendo ao pedido do Ministério Público Federal (MPF), o juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, decretou na segunda-feira à noite o bloqueio dos bens da advogada Adriana Ancelmo, mulher do ex-governador Sérgio Cabral, e de seu escritório, Ancelmo Advogados. “Os laços familiares e de intimidade com os demais investigados são inegáveis”, justificou Bretas em sua sentença.

No documento expedido pelo MPF consta que “Adriana Ancelmo praticou diversos atos que, aparentemente, representam evidências de sua participação na lavagem e na ocultação da origem ilícita de proveitos decorrentes da corrupção supostamente praticada por seu marido”. O bloqueio de bens se segue à confirmação da compra de joias de alto valor, pagas em dinheiro vivo pelo casal nas principais joalherias do Rio de Janeiro.

Os investigadores tentam descobrir onde estão oitenta das 131 joias registradas – quarenta delas foram encontradas na casa do ex-governador e onze na do ex-assessor Carlos Miranda, também preso e identificado como ‘operador financeiro’ do esquema.

O juiz ainda determinou o bloqueio dos bens das empresas Alambique Fazenda 3 Irmãos, Flipper Technology , Nitdados Serviços Contábeis e Gracielly Maria da Silva Serviço de Telecomunicações, que pertenceriam a integrantes da quadrilha.