BLACK FRIDAY: ASSINE a partir de R$ 1 por semana
Continua após publicidade

José Alencar aponta política monetária como ‘desastre’

Por Da Redação
31 mar 2009, 08h19

A atual política monetária brasileira é um desastre, avaliou nesta segunda-feira o vice-presidente da República, José Alencar. Em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, ele também criticou a ideia de autonomia do Banco Central, mas tratou de minimizar a queda de popularidade do presidente Lula, divulgada na segunda em pesquisa CNT/Sensus.

Nesta terça-feira, o vice-presidente voltou ao hospital Sirio-Libanês, onde esteve internado por 15 dias em fevereiro, para trocar um tubo plástico de reconstituição do ureter, canal que liga o rim à bexiga. Segundo a assessoria de imprensa do Planalto, Alencar deveria ter se submetido ao procedimento na segunda, mas adiou a ida ao hospital por causa da série de compromissos oficiais, que incluíam a participação no programa.

Durante a entrevista, Alencar classificou a atual política monetária como um “erro do governo”. “A situação relativamente boa da economia brasileira é apesar da política econômica praticada, não é por causa dela”, disse o vice-presidente. Ele também qualificou a autonomia do Banco Central de “balela”. “A responsabilidade não se transfere, o presidente da Republica delega autoridade a seus ministros e ao Banco Central”, afirmou.

Sobre a queda de 10,1% na avaliação positiva do governo Lula, Alencar defendeu o presidente. “As oscilações nas pesquisas a essa altura retratam o momento. Pode ser algo ligado à crise, mas o presidente tem desenvolvido um bom trabalho diante dela, principalmente da pior mazela que ela traz que é o desemprego”. De janeiro para março, a avaliação positiva do governo passou de 72,5% para 62,4%.

Continua após a publicidade

Ainda assim, “nunca houve nenhum outro presidente com esse grau de popularidade”, ressaltou Alencar. “Isso é raríssimo. Quem dera que todos pudessem usufruir dessa popularidade do presidente Lula”. Questionado pelo colunista de VEJA.com Augusto Nunes sobre a comparação que fez entre a imagem de Lula e Pelé em entrevista à revista, ele justificou: “Hoje, você chega como homem público em outros países, em toda a parte, as pessoas sempre perguntam do Lula. O Lula, em matéria de política internacional, é o rei”, disse.

O vice-presidente comentou ainda a frase de Lula comparando a crise com uma “marolinha” . “O presidente usa muito de metáforas para se comunicar. Algumas são interpretadas de maneira pejorativa. Com referência ao que acontece lá fora, a crise é muito, muito menor”, considerou Alencar, que prefere ver o atual cenário econômico no país como um “ajuste”.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A melhor notícia da Black Friday

Assine VEJA pelo melhor preço do ano!

BLACK
FRIDAY

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana

a partir de R$ 1,00/semana*
(Melhor oferta do ano!)

ou

BLACK
FRIDAY
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

a partir de R$ 29,90/mês
(Melhor oferta do ano!)

ou

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas. Acervos disponíveis a partir de dezembro de 2023.
*Pagamento único anual de R$52, equivalente a R$1 por semana.